Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

terça-feira, 26 de abril de 2011

GOVERNO CASTELO RASGA O CÓDIGO BRASILEIRO DE TRÂNSITO

Repercuto em nosso blog esta notícia que foi veiculada pelo blog do jornalista Itevaldo Jr., dando conta de uma determinação esdrúxula que partiu do poder público municipal a seus agentes de trânsito.  

Além de ser frontalmente ilegal, a ordem fere dirretamente um princípio administrativo de base constitucional importantíssimo, qual seja, a moralidade. Leiam para crer.


Os veículos da Prefeitura de São Luís não podem ser parados em blitze ou em operações realizadas pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT). A determinação de permitir a livre passagem dos carros oficiais partiu do superintendente de trânsito da SMTT, Nestor Renaldo Conceição Filho.
“A partir desta data [28 de março de 2011], nenhum veículo oficial da Prefeitura Municipal de São Luís, em hipótese alguma, deverá ser abordado por agentes ou orientadores de trânsito desta secretaria, quando da realização de blitz ou qualquer outra operação”, diz o documento .
“É como se eles estivessem rasgando o Código de Trânsito Brasileiro [CTB] e permitindo que pudesse ser praticada qualquer irregularidade nas ruas e avenidas da cidade”, disse um agente de trânsito.
A esdrúxula decisão do governo Castelo chega depois que uma servidora da Semosp parente do prefeito foi parada numa blitz num veículo da secretaria todo irregular.

Fonte: Blog do Itevaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas