Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Após explosão no centro de Oslo, atirador ataca acampamento na Noruega


O chefe da polícia da Noruega, Anstein Gjengdal, anunciou nesta sexta-feira o envio de forças antiterroristas para um acampamento da juventude após informações de que tiros foram disparados no local durante um encontro do governista Partido Trabalhista perto da capital da Noruega, Oslo.

De acordo com a agência pública de notícias da Noruega NRK, cinco pessoas ficaram feridas. Uma TV da Noruega relatou vários mortos, mas a polícia disse que não pode confirmar a informação. A ação do atirador, que usou uma arma automática, ocorreu após a explosão de ao menos uma bomba no centro da capital deixar ao menos sete mortos e duas pessoas gravemente feridos. De acordo com a NRK, a polícia, que detém o controle do local e prendeu uma pessoa, acredita haver conexão entre as duas ações.
Foto: AP
Imagem aérea da Ilha de Utoya, Noruega, tirada em 21 de julho de 2011
O site de notícias VG relatou que um homem vestido de policial abriu fogo indiscriminadamente no acampamento localizado em Utoya, ilha perto de Oslo. De acordo com a AFP, o primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg, preparava-se para comparecer a um comício da ala juvenil de seu partido quando o atirador lançou o ataque. À NRK, Stoltenberg afirmou que há "uma situação crítica em Utoya".
O premiê faria um discurso no local, onde estavam reunidas 560 pessoas, no sábado. O ex-primeiro-ministro Gro Harlem Brundtland participaria do encontro nesta sexta-feira.
Segundo a NRK, um grupo desconhecido chamado de "Ajudantes da Jihad (Guerra Santa) Global" divulgou uma mensagem afirmando que esse é apenas o início da reação à publicação, por jornais noruegueses, das charges de Maomé. Apesar da declaração desse grupo desconhecido, as autoridades ainda não sabem quem lançou os ataques.
Explosões em Oslo
A grande explosão no centro de Oslo atingiu o quartel-general do governo, deixando ao menos sete mortos e dois gravemente feridos, segundo uma fonte policial citada pela Reuters. Citado pela Bloomberg, o porta-voz da polícia Oeivind Oestang confirmou que a explosão foi causada por uma bomba.
Segundo a Reuters, o ataque no centro de Oslo destruiu a maioria das janelas do prédio de 17 andares que abriga o escritório do primeiro-ministro e há focos de incêndio no local. O premiê, porém, não foi atingido e está bem, de acordo com a agência de notícias norueguesa NTB. Stoltenberg, que não estava no prédio no momento do ataque, disse que ainda é muito cedo para dizer que a ação em Oslo foi um ataque terrorista. Ele também afirmou que os ministros da coalizão de governo parecem estar bem.
A polícia foi notificada às 15h36 locais (10h36 de Brasília) da explosão. Após ter sido encontrado um pacote suspeito perto da emissora TV2, policiais isolaram o local, segundo a AP.
A Noruega, que é membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), foi ameaçada previamente por líderes da rede terrorista Al-Qaeda por seu envolvimento no Afeganistão. O sucessor de Osama Bin Laden na organização, Ayman Al-Zawahiri, citou o país como um dos possíveis alvos de ataque. Segundo o Ministério de Relações Exteriores, a Noruega tem quase 700 soldados no país asiático. Apesar disso, a violência política é praticamente desconhecida no país.


Fonte: Último segundo IG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas