Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

sábado, 2 de julho de 2011

Argentina só empata em estreia da Copa América


Os holofotes estavam voltados para a anfitriã Argentina e o craque Messi, mas quem esperava uma goleada no Estádio Ciudad de La Plata se decepcionou. Na partida inaugural da Copa América, o brasileiro Edivaldo Rojas, filho de uma boliviana, abriu o placar para a Bolívia, que só não comemorou a vitória porque Agüero saiu do banco para marcar um golaço e decretar o empate por 1 a 1.

Colômbia e Costa Rica, que completam o Grupo A do torneio continental, se enfrentam neste domingo no complemento da primeira rodada. A Argentina volta a campo na quarta-feira, dia 6, às 21h45 (de Brasília), para enfrenta a Colômbia, em Santa Fé. Já A Bolívia joga na quinta, às 19h15, em São Salvador de Jujuy. 

Veja os gols da partida!

O jogo - A noite já começou com show brasileiro. Na festa de abertura, a baiana Ivete Sangalo foi uma das intérpretes da música tema da competição. Na mesma cerimônia, a glória argentina foi encenada e um adolescente vestido com o uniforme da seleção anfitriã simulou a comemoração de um título após deixar vários "perseguidores" para trás ao estilo Messi.
Quando a bola rolou, o clima mudou. Messi tentou algumas arrancadas e era o destaque do time, mas pouco conseguiu produzir, uma vez que seus companheiros se escondiam em meio aos marcadores. Lavezzi abusava da velocidade, mas aparecia mais ao tentar intimidar os rivais, enquanto Carlitos Tevez não conseguia encaixar suas jogadas individuais.
No primeiro tempo, praticamente não houve chances de gol. O lance mais emocionante nos primeiros 45 minutos teve Lionel Messi como protagonista, mas o talento do craque ficou em segundo plano: aos 35 minutos, ele se desentendeu com Raldes, um de seus implacáveis marcadores. Os dois não chegaram às vias de fato, mas o ambiente ficou tenso.
As coisas pioraram para os hermanos aos dois minutos da etapa complementar. Sergio Batista havia acabado de trocar Cambiasso por Dí Maria quando Edivaldo Rojas, nascido em Cuiabá e ex-atleta do Atlético-PR, desviou de calcanhar após escanteio vindo da esquerda e viu Banega se enrolar com a bola antes que ela balançasse as redes de Romero.
O argentino Messi disputa bola com o boliviano Walter Flores
O argentino Messi disputa bola com o boliviano Walter Flores
Crédito da imagem: Reuters
A Argentina ameaçou perder a cabeça. Aos dez minutos, Lavezzi fez falta dura e desnecessária no meio-campo e seria expulso se o árbitro Roberto Silvera fosse mais rigoroso. Aos poucos, no entanto, os donos da casa foram se tranquilizando e, com a bola no chão, fizeram com que a superioridade técnica rendesse pelo menos um empate.

Aos 14 minutos, Messi fez malabarismo para finalizar e viu o goleiro Arias soltar uma bola facilmente defensável. Na sobra, Raldes quase marcou contra, evidenciando que a defesa boliviana não aguentaria por muito tempo.
O ex-cruzeirense Marcelo Moreno teve a chance de definir o triunfo da zebra aos 21 minutos. Ele disparou sozinho, mas foi desarmado por Romero ao tentar o drible. Na sequência, o atacante conseguiu chutar, mas o goleiro apareceu de novo para defender.
Cinco minutos mais tarde, Sergio Batista trocou o improdutivo Lavezzi por Agüero. Bastaram quatro minutos para que o atacante do Atlético de Madri aproveitasse passe de peito de Burdisso para aplicar um lindo voleio e empatar o jogo com um golaço.
Após o empate, os bolivianos recuaram ainda mais. Já os argentinos tentaram o empate de todas as formas, mas pouco conseguiram pressionar. No fim do jogo, clima de decepção na torcida da casa e festa digna de vitória dos visitantes, que contaram com a presença ilustre do presidente Evo Morales.
FICHA TÉCNICA 
ARGENTINA 1 X 1 BOLÍVIA
 

Local: Estádio Ciudad de La Plata, em La Plata (Argentina) 
Data: 1º de julho, sexta-feira 
Horário: 21h45 (de Brasília) 
Árbitro: Roberto Silvera (Uruguai) 
Assistentes: Miguel Nievas (Uruguai) e Luis Alvarado (Equador) 
Cartões Amarelos: Lavezzi e Tevez (Argentina); Ronald Rivero, Gutiérrez, Chávez e Walter Flores

Gols:
BOLÍVIA: Edivaldo Rojas, aos dois minutos do segundo tempo
ARGENTINA: Agüero, aos 30 minutos do segundo tempo 

ARGENTINA: Romero; Zanetti, Burdisso, Milito e Rojo; Banega, Mascherano e Cambiasso (Dí Maria); Tevez, Lavezzi (Agüero) e Messi 
Técnico: Sergio Batista 

Fonte: Espn.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas