Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Carnaval na Dinamarca




Como alguns devem saber, o Brasil exporta Carnaval para o resto do mundo. O resultado disso é a proliferação da festa pelos mais diferentes países. 

Fazendo um mix com a cultura local e o jeito de viver de cada povo, a festa popular, tipicamente brasileira, acabou recebendo as cores e o ritmo dos povos que a abraçaram.

[DSC01570.JPG]
Carnaval em Copenhagen

Em Copenhagen, na Dinamarca, também tem Carnaval. São três dias de desfiles, blocos, festa e alegria.

Tudo bem ao melhor  estilo Dinamarquês, é claro! 



Pelo uso correto da língua portuguesa




A Língua Portuguesa agradece e nossos ouvidos também. 

Não diga:
 
-Menas (sempre menos)
-Iorgute (iogurte)
-Mortandela (mortadela)
-Mendingo ( mendigo )
-Trabisseiro (travesseiro )
-Trezentas gramas (é O grama e não A grama)
-Di menor, di maior (é simplesmente maior ou menor de idade)
-Cardaço ( cadarço)
-Asterístico (asterisco)
-Beneficiente ( beneficente - lembre-se de Beneficência Portuguesa)
-Meia cansada (meio cansada)
 
E lembre-se também:
 
-Mal – Bem
-Mau – Bom
-A casa é GEMINADA (do latim geminare = duplicar)e não GERMINADA que vem de germinar, nascer, brotar.
-O certo é BASCULANTE e não VASCULHANTE, aquela janela do banheiro ou da cozinha.
-Se você estiver com muito calor, poderá dizer que está "suando" (com u) e não "soando", pois quem "soa" é sino!
-O peixe tem ESPINHA (espinha dorsal) e não ESPINHO. Plantas têm espinhos.
-Homens dizem OBRIGADO e mulheres OBRIGADA.
-O certo é HAJA VISTA (que se oferece à vista) e não HAJA VISTO.
"-FAZ dois anos que não o vejo" e não " FAZEM dois anos".
- POR ISSO e não PORISSO.
-"HAVIA muitas pessoas no local" e não " HAVIAM"
-"PODE HAVER problemas" e não "PODEM HAVER...."
-PROBLEMA e não POBLEMA ou POBREMA 
-A PARTIR e não À PARTIR
-Para EU fazer, para EU comprar, para EU comer  e não para MIM fazer, para mim comprar ou para mim comer.(mim não conjuga verbo; apenas "eu, tu, eles, nós, vós, eles")
-Você pode ficar com dó (ou com um dó) de alguém, mas nunca com "uma dó"; a palavra dó no feminino é só a nota musical (do, ré, mi, etc etc.)

E essa vai pro pessoal do TELEMARKETING.


-Não é eu vou ESTAR mandando, vou ESTAR passando, vou ESTAR verificando e sim eu vou MANDAR , vou PASSAR e vou VERIFICAR.

-Da mesma forma é incorreto perguntar:

COM QUEM VOCÊ QUER ESTAR FALANDO?

-Veja como é o correto e mais simples: COM QUEM VOCÊ QUER FALAR?


Ciência e Tecnologia rejeita classificação indicativa de sites



A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática rejeitou na quarta-feira (28) o Projeto de Lei 2231/99, do ex-deputado José Carlos Elias, que obriga os responsáveis por sites provedores de informações na internet a fornecer classificação indicativa do conteúdo veiculado.

Outros quatro projetos que tramitam apensados também foram rejeitados pela comissão (PLs 4426/01, 2842/03, 1264/03 e 7439/10).

Segundo o relator, deputado Sibá Machado (PT-AC), atualmente existem sistemas operacionais de computadores que possuem mecanismo para os pais controlarem o acesso à internet.

Outro ponto citado por Machado foi a inviabilidade prática de classificação indicativa em qualquer site da internet. Considerando a natureza transnacional da rede mundial de computadores, torna-se praticamente impossível exercer controle sobre sítios hospedados no exterior, afirma.

TramitaçãoO projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Fonte: Câmara dos Deputados


Vigilantes protestam contra a violência


O Sindicato dos Vigilantes do Maranhão (Sindivig-MA) realizou um ato público, na manhã de ontem, em frente à desativada Biblioteca Pública Benedito Leite, na Praça Deodoro. O movimento foi contra a insegurança pública no estado.
O presidente do Sindivig-MA, Luís Gonzaga Sá, lembrou que só este ano dois vigilantes foram mortos por assaltantes em seus postos de trabalho. “Estamos reféns da marginalidade e vamos lutar contra isso. Os responsáveis pela segurança pública do estado parecem estar com os olhos vendados diante de tanta violência”, disse Luís Gonzaga.
Foto: G. Ferreira
Insegurança, na capital maranhense, levou vigilantes a protestar na Deodoro
O sindicalista informou que em todo o Maranhão há quase sete mil vigilantes. Destes, 3.500 atuam na capital. Luís Gonzaga frisou que a categoria tem sido o alvo maior dos bandidos, que estão matando não só para roubar as pessoas, mas também para levar as armas dos vigilantes que fazem a segurança de bancos, supermercados, lotéricas, shoppings etc.
“Estamos preparando um abaixo-assinado para entregar ao secretário de Segurança, Aluísio Mendes, mostrando a realidade. Até o final do ano estaremos em campanha permanente pelo combate à violência, com atos públicos, passeatas, panfletagens e outras ações de conscientização”, disse o sindicalista.
Utilizando um carro de som, a categoria chamou a atenção dos populares que transitavam pela Praça Deodoro. Também foram distribuídas aos populares tiras de pano preto, em sinal de luto pelos vigilantes vitimados por assaltantes durante o expediente de trabalho.

Fonte: Jornal Pequeno


Frase do dia: Emicida

Image003_slide
Emicida - rapper brasileiro
"Aí, todo maloqueiro tem em si
Motivação pra ser Adolf Hitler ou Gandhi
E se a maioria de nóis partisse pro arrebento?
A porra do congresso tava em chama faz tempo!"



Emicida - trecho da letra da música "Triunfo"



quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Ciência para rir e pensar: prêmio IgNobel

The Ig® Nobel Prizes


Se você gosta de ciência, mas não abre mão de dar boas risadas, essa notícia é para você. Na noite desta quinta-feira, 29, o 21º prêmio IgNobel será transmitido ao vivo, a partir das 21h30 (Horário de Brasília) no YouTube.
A premiação, cujo lema é reconhecer as pesquisas “que fazem primeiro rir, depois pensar”, concede prêmios em diversas categorias, incluindo o IgNobel da Paz (que no ano passado foi para a pesquisa que confirmou que gritar palavrões alivia a dor).
Ficou curioso? Todos os prêmios anteriores podem ser vistos no site, além de notícias periódicas sobre pesquisas científicas “improváveis”.

Fonte: Estadao.com.br

Jovens marcam, Brasil vence a Argentina, e Mano comemora fim de jejum com taça

A seleção brasileira de Mano Menezes, enfim, venceu um adversário de expressão, campeão do mundo. A vitória por 2 a 0 sobre a Argentina, em Belém, valeu o título da Copa Roca – ou Superclássico das Américas – e encerrou uma incômoda seqüência sob o comando do treinador.

Até esta quarta-feira, no Mangueirão, o Brasil de Mano disputara quatro jogos contra campeões mundiais, com derrotas pra França, Alemanha e Argentina e um empate também com os argentinos, há uma semana, em Córdoba. Resultados que, somados ao empate contra a Holanda, formavam uma lista de cinco partidas sem vencer adversários de primeiro nível.

Uma seqüência que terminou nesta quarta, diante de uma torcida apaixonada e empolgada. Uma série que acabou graças a um bom segundo tempo e aos gols de Lucas e Neymar, duas das grandes apostas de Mano para o futuro da seleção, uma dupla que começou pela primeira vez junta como titular.

O fim do jejum acabou com uma taça para a coleção dos brasileiros. Um torneio pequeno, é verdade, mas que não deixa de ser o primeiro conquistado por Mano Menezes à frente da seleção.

O Brasil volta a campo no dia 7 de outubro, quando enfrentará a Costa Rica, em amistoso. Quatro dias depois, será a vez de pegar o México, em Terruán.

Cortês, Lucas e Neymar foram os destaques da vitória brasileira
Cortês, Lucas e Neymar foram os destaques da vitória brasileira
Crédito da imagem: Reuters

O jogo
A seleção chegou ao segundo jogo da Copa Roca – rebatizada de Superclássico das Américas – ainda com um clima de tensão. Primeiro, pela saída do lateral Mário Fernandes, que não se apresentou alegando problemas particulares; depois, pelas críticas de Mano Menezes à seleção argentina, que encontrou uma brecha no regulamento e convocou jogadores que atuam no Brasil.

A primeira boa chance da seleção brasileira na partida aconteceu aos 12 minutos de jogo. Neymar arriscou da entrada da área, em um chute rápido no canto esquerdo do goleiro Órion, que caiu bem para fazer a defesa.

Neymar, o favorito da torcida no Mangueirão, emocionou-se antes da partida, ao ouvir os torcedores cantando o hino nacional. Aos 31 minutos, ele voltou a fazer boa jogada pela direita. Após grande arrancada, o craque santista tentou cruzar para a área, mas a defesa cortou, impedindo que a bola chegasse a Borges.

Ronaldinho, Lucas, Neymar e Fred comemoram a conquista da Copa Roca
Ronaldinho, Lucas, Neymar e Fred comemoram a conquista da Copa Roca
Crédito da imagem: Reuters

Aos 35 minutos, Ronaldinho arriscou seu terceiro chute a gol na partida – os dois primeiros foram em cobranças de falta, ambos para fora. O gaúcho errou mais uma vez e ainda sentiu uma fisgada. Ainda assim, seguiu em campo.

O Brasil criava chances, mas não conseguia transformar as oportunidades em gols. Neymar teve a melhor chance de marcar aos 38 minutos. Após grande jogada de Lucas, Borges recebeu na direita e cruzou para a área. O jovem santista não conseguiu desviar a bola para o gol.

A seleção brasileira voltou para o segundo tempo sem mudanças, o mesmo acontecendo com a equipe argentina. A primeira boa oportunidade dos visitantes aconteceu aos 6 minutos, quando Fernández chutou cruzado da entrada da área e Jefferson fez ótima defesa, jogando a bola para escanteio.

Na cobrança, a defesa brasileira afastou e teve início um contra-ataque fulminante. Primeiro, o lateral esquerdo Cortês tocou rápido para Borges, que encontrou Danilo na direita. O lateral direito fez excelente lançamento para Lucas, que arrancou do campo de defesa e chegou frente a frente com o goleiro Órion. Com um chute cruzado preciso, o jogador do São Paulo abriu o placar.

O gol deixou a seleção brasileira mais relaxada em campo, e as jogadas de efeito começaram a aparecer. A torcida paraense levantou com um belo drible de Ronaldinho em Bolatti; depois foi a vez de Neymar. Até o lateral Cortês, estreante como titular, brilhou ao driblar um rival na linha de fundo.

E foi com Cortês que teve início a jogada do segundo gol brasileiro, aos 30 minutos da segunda etapa. O estreante lançou Diego Souza – que acabara de entrar – na ponta esquerda. O jogador do Vasco tocou para o meio da área e Neymar desviou para o fundo da rede. 
 
Veja os melhores momentos e os gols da partida entre Brasil e Argentina, pela disputa da Copa Roca.


FICHA TÉCNICA:
BRASIL 2 x 0 ARGENTINA

Local: Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), em Belém (PA)
Data: 27 de setembro de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)
Assistentes: Pablo Fandiño e Mauricio Espinosa (ambos do Uruguai)
Cartões amarelos: Danilo (Brasil); Desábato (Argentina)
Gols:
BRASIL: Lucas, aos oito, Neymar, aos 29 minutos do segundo tempo

BRASIL: Jefferson; Danilo, Dedé, Réver e Cortês (Kleber); Ralf, Rômulo e Lucas (Diego Souza); Neymar, Borges (Fred) e Ronaldinho Gaúcho
Técnico: Mano Menezes.

ARGENTINA: Orión; Cellay, Desábato, Sebá Dominguez ; Pillud (Mouche), Fernández, Guiñazu, Canteros (Bolatti) e Papa; Montillo e Viatri
Técnico: Alejandro Sabella.

Fonte: espn.com.br

Guitarra digital da Luthieria Onery

O Luthier maranhense Ireno (da Luthieria Onery ) fabricou uma guitarra bem interessante. 

Para os músicos que precisam usar pedaleiras para tirar efeitos sonoros das suas guitarras, já existe uma solução dois em um: é a guitarra digital Onery. Com ela os efeitos extraídos a partir do uso da pedaleira já se encontram integrados ao corpo do próprio instrumento, facilitando a vida dos guitarristas. Dêem uma olhada no vídeo abaixo!







Baudelaire: À une passante/ A uma passante



Charles Baudelaire: "À une passante" / "A uma passante": trad. de Ivan Junqueira




XCIII
A une passante

La rue assourdissante autour de moi hurlait.
Longue, mince, en grand deuil, douleur [majestueuse,
Une femme passa, d'une main fastueuse
Soulevant, balançant le feston et l'ourlet;

Agile et noble, avec sa jambe de statue.
Moi, je buvais, crispé comme un extravagant,
Dans son oeil, ciel livide où germe l'ouragan,
La douceur qui fascine et le plaisir qui tue.

Un éclair... puis la nuit! - Fugitive beauté
Dont le regard m'a fait soudainement renaître,
Ne te verrai-je plus que dans l'éternité?

Ailleurs, bien loin d'ici! trop tard! jamais
[peut-être!
Car j'ignore où tu fuis, tu ne sais où je vais,
O toi que j'eusse aimée, ô toi qui le savais!


XCIII
A uma passante

A rua em torno era um frenético alarido.
Toda de luto, alta e sutil, dor majestosa,
Uma mulher passou, com sua mão suntuosa
Erguendo e sacudindo a barra do vestido.

Pernas de estátua, era-lhe a imagem nobre e
[fina.
Qual bizarro basbaque, afoito eu lhe bebia
No olhar, céu lívido onde aflora a ventania,
A doçura que envolve e o prazer que assassina.

Que luz... e a noite após! – Efêmera beldade
Cujos olhos me fazem nascer outra vez,
Não mais hei de te ver senão na eternidade?

Longe daqui! tarde demais! "nunca" talvez!
Pois de ti já me fui, de mim tu já fugiste,
Tu que eu teria amado, ó tu que bem o viste!



BAUDELAIRE, Charles. As flores do mal. Tradução, introdução e notas de Ivan Junqueira. Edição biligue. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

Fonte: Acontecimentos

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas