Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

R$ 119 mil em doações do CNJ ao TJ do Maranhão desaparecem


Em 13 tribunais investigados no país, cerca de R$ 6,4 milhões em bens sumiram
Uma investigação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), cujo resultado foi registrado num relatório do órgão, descobriu que em torno de R$ 6,4 milhões em bens doados pelo órgão a tribunais estaduais – entre eles o TJ do Maranhão – desapareceram. No TJ do Maranhão, sumiram 106 bens doados, no valor de R$ 119 mil.
Os R$ 6,4 milhões em doações que desapareceram em TJs de todo o país referem-se a 5.426 equipamentos –entre computadores, notebooks, impressoras e estabilizadores. Os equipamentos que as cortes regionais não sabem explicar o destino foram entregues pelo CNJ para aumentar a eficiência do Judiciário.
A auditoria mostra ainda que os tribunais mantêm parados R$ 2,3 milhões em bens repassados. Esse material foi considerado 'ocioso' pelo conselho na apuração, encerrada no dia 18 de novembro.
O CNJ passa por uma crise interna, envolvendo, entre outras coisas, a fiscalização nos estados, principalmente os pagamentos a magistrados. A conclusão da auditoria revela que o descontrole no uso do dinheiro pelos tribunais pode ir além da folha de pagamento.
Diante da situação, o CNJ decidiu suspender o repasse de bens a quatro estados: Paraíba, Tocantins, Rio Grande do Norte e Goiás.
Os três primeiros estão com um índice acima de 10% de bens 'não localizados', limite estabelecido para interromper o repasse. Já o tribunal goiano, segundo a auditoria, descumpriu regras na entrega de seus dados.
Além desses quatro, a investigação atingiu outros 12 estados. Numa análise preliminar, 10 também apresentaram irregularidades. São eles: Piauí, Pará, Ceará, Paraná, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, São Paulo, Minas Gerais e Roraima.
Nova investigação – Apenas Espírito Santo e Rio Grande do Sul encontraram todos os bens. Os demais não foram punidos com bloqueio, mas têm até maio – quando uma nova auditoria será feita – para mostrar as providências que estão tomando para localizar os equipamentos.
No relatório, o CNJ ressalta que 'trata-se de recursos públicos que estão sendo distribuídos ao Poder Judiciário com um objetivo específico: informatizar o Poder Judiciário a fim de tornar a Justiça mais célere'.
A investigação do conselho abrangeu um universo de R$ 65 milhões em bens doados entre 2010 e 2011.
A prática do CNJ de doar material aos tribunais foi regulamentada em 2009.
Segundo a resolução, 'o CNJ poderá destinar recursos ou oferecer apoio técnico aos tribunais com maior carência, visando o nivelamento tecnológico'. Cabe à Comissão de Tecnologia e Infraestrutura definir os critérios.
O tribunal da Paraíba é o campeão de equipamentos desaparecidos. O valor chega a R$ 3,4 milhões, pouco mais da metade do que o CNJ não localizou no país.
De acordo com o conselho, 62% do que foi doado à corte paraibana tomou um destino incerto.
(Folha de S. Paulo e Redação do JP)

ONG divulga fotos de índios isolados na amazônia peruana


A organização não-governamental Survival International divulgou nesta terça-feira novas fotos de índios isolados da etnia Mashco-Piro que vivem no Parque Nacional de Manú, localizado dentro da região amazônica do Peru.
Foto: Diego Cortijo/Survival
Índios isolados na beira do rio na Amazônia
De acordo com a organização ambiental, as fotos foram feitas pelos fotógrafo Diego Cortijo e Gabriela Gali durante uma expedição que buscava registrar pássaros na região amazônica.
Foto: Gabrilea Gali/Survival
Tribo tem sido ameaçada pela expansão de madereiras ilegais
Segundo a Survival, é raro encontrar índios da tribo Mashco-Piro dentro do parque. A organização afirma que a expansão de madeireiras e empresas de extração de gás na região faz com que os índios fiquem em regiões mais protegidas da mata.
Fonte: Último Segundo Ig

Aumentam temores de que Portugal peça novo resgate e reestruturação


Lisboa - Os mercados financeiros temem cada vez mais que Portugal se veja obrigado a pedir um segundo resgate financeiro e uma reestruturação de sua dívida, tornando-se uma "nova Grécia", mas o governo português já se pronunciou dizendo que isso não irá ocorrer.

"Para Portugal, o mais importante agora é reduzir a pressão externa, que é originada na situação grega", disse o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, após a reunião europeia de segunda-feira em Bruxelas.

Segundo Coelho, mesmo que Irlanda ou Portugal não sejam capazes de emitir títulos da dívida nos mercados financeiros nos prazos acordados, a União Europeia (UE) não retirará seu apoio a estes países enquanto seus programas forem aplicados corretamente.

Em uma declaração comum, os países da zona do euro se comprometeram a apoiar os Estados resgatados como Portugal e Irlanda até que eles possam voltar aos mercados.

Depois de Grécia e Irlanda, Portugal se converteu em maio no terceiro país da Eurozona a pedir um resgate da UE e do Fundo Monetário Internacional (FMI), de um total de 78 bilhões de euros.

O objetivo desta assistência é permitir que Lisboa possa cumprir com seus compromissos financeiros, já que os juros exigidos pelos mercados para comprar dívida portuguesa se tornaram proibitivos.

Nesta terça-feira, o rendimento do bônus português a dez anos rondava os 16%.

"É possível que Portugal precise de mais dinheiro por causa da conjuntura econômica", disse Patrick Jacq, estrategista de obrigações no banco francês BNP Paribas.

Cumprindo os compromissos adquiridos com a UE e o FMI, o governo português tem aplicando um severo plano de rigor, lançado uma reforma do mercado de trabalho e iniciado um programa de privatizações.

Contudo, a receita de rigor provocará este ano uma recessão "sem precedentes" de 3,1% do PIB, segundo o Banco de Portugal, o que pesará na arrecadação fiscal.

Fora do país, a desaceleração da economia mundial, em especial da zona do euro, ameaça frear as exportações portuguesas, único motor que pode reativar o crescimento.

"Contudo, caso a Grécia alcance um acordo com seus credores privados e se beneficie de um plano suplementar, penso que a situação nos mercados se acalmará", disse Patrick Jacq.

Fonte: Correioweb/France Press

Na era do celular, 'orelhões' são depredados e abandonados em São Luís


POR JULLY CAMILO e OSWALDO VIVIANI
Ele tem pouco mais de 40 anos – foi criado por uma arquiteta chinesa em São Paulo, em 1971 –, mas já é um senhor inútil e maltratado. O chamado “orelhão”, nome dado à proteção do telefone público, que lembra a parte proeminente do aparelho auditivo, vai caindo no ostracismo. O orelhão é vítima, principalmente, da popularização do telefone celular, que já faz parte do rol de bens de mais de 100 milhões de brasileiros.
Em São Luís, quem ainda precisa usar um orelhão, seja por economia ou por qualquer outro motivo, esbarra na falta de manutenção e depredação dos equipamentos. Nas ruas da capital maranhense, o que se vê são orelhões depredados, sujos, sem funcionar, servindo apenas para exibição de propaganda, que na maioria das vezes é colada na cabine ou na base dos equipamentos.
Foto: G. Ferreira
 
Relegados ao descaso, ‘orelhões’ viraram ‘mídia’ de propagandas de todo tipo; muitos já foram retirados pela Oi/Telemar
Segundo a população que transita no Centro e em seu entorno, é muito difícil localizar um orelhão que esteja em pleno funcionamento. Na Praça Deodoro, próximo à Biblioteca Benedito Leite, existe apenas a base do equipamento. Na Praça do Pantheon, a situação é semelhante. Vendedores ambulantes afirmaram que há quase um ano a Oi/Telemar, responsável pelos equipamentos telefônicos públicos do Maranhão, removeu os orelhões da área.
“Estou aqui há mais de dois anos e presenciei várias cenas de vandalismo com os orelhões. Hoje, quem precisar utilizar telefones públicos não consegue encontrar mais nenhum por aqui. Só restaram as bases dos orelhões, que servem apenas para os usuários de drogas esconderem nelas trouxinhas de entorpecentes”, disse um camelô que não quis ser identificado.
Nas praças da Alegria e da Misericórdia, situadas nas ruas de Santana e da Misericórdia, respectivamente, o cenário de abandono dos equipamentos também é presente.
Nesses locais, os orelhões, além de sujos e cheios de propagandas de cursos de inglês, salões de beleza e estúdios de tatuagens, não funcionam. A fiação de um dos orelhões está quebrada amarrada a uma das árvores existentes no local.
“A maioria das pessoas que utilizam os orelhões das praças são pacientes ou familiares que estão nas dependências da Santa Casa. Mas a maioria dos frequentadores do hospital, mesmo sendo gente bem pobre, vinda do interior, já tem celular”, disse o taxista José Mourão, de 45 anos.
Em uma das principais ruas de São Luís, a situação é ainda pior. Na Rua Grande, considerada o “coração” do centro comercial da capital, os orelhões também estão com aparência péssima, cheios de propagandas coladas, e não funcionam.
A vendedora de cartões telefônicos Conceição Mota, de 39 anos, disse que optou por também vender produtos importados, como calculadoras, jogos, entre outros, uma vez que os cartões já não têm mais tanta saída.
O soldador Aliando Lopes, de 29, anos que na segunda-feira (30) esqueceu o celular em casa e precisou fazer uma ligação, relatou que precisou andar até o final da rua para encontrar um orelhão que funcionasse.
“Só utilizo o orelhão em locais onde não há cobertura móvel ou em caso de não estar com o meu celular, como agora. Além, de ser um sistema ultrapassado, os orelhões quase nunca funcionam e estão sempre em péssimo estado de conservação”, afirmou Lopes.
Na Praia Grande, onde é grande o fluxo de turistas nesta época do ano, os dois orelhões existentes no local estão sempre com problemas.
Para a pedagoga Luísa Marques, 37, que veio de Recife conhecer São Luís, a situação representa “um completo descaso da empresa responsável pelos telefones públicos de São Luís”.
“Fiquei surpresa quando tentei ligar de um orelhão e quase não consegui. Com muita dificuldade consegui achar um funcionando, mas, além de sujo, estava todo pichado”, disse Luísa.
Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), há mais de um milhão de orelhões no Brasil. E as concessionárias do serviço têm a obrigação de manter os aparelhos em perfeito estado, conforme determina o Programa de Metas de Qualidade (PMQ) estabelecido pela agência. A norma exige que 98% das reclamações sobre o mau funcionamento dos equipamentos sejam atendidas em até oito horas e, em nenhuma hipótese, esse prazo pode ultrapassar um dia. A pior situação dos telefones públicos está no Norte do país.
Outro lado – Responsável pela instalação e manutenção dos orelhões no Maranhão, a Oi/Telemar informou, por meio de nota encaminhada ao Jornal Pequeno, que acionou técnicos especializados para vistoriar os locais mencionados pela reportagem: Praça Deodoro (próximo à Biblioteca Benedito Leite); Praça do Pantheon; Praça da Misericórdia; Praça da Alegria; Rua Grande; e Praia Grande. Segundo a empresa, após verificação dos equipamentos, se for constatado que eles estão danificados, serão normalizados os seus serviços “o mais brevemente possível”.
A Oi/Telemar acrescentou que eventuais remanejamentos de orelhões servem para “otimizar o atendimento em determinadas áreas”.
A empresa informou que mantém um programa permanente de limpeza de seus telefones públicos e conta, ainda, com as solicitações de reparo enviadas à companhia pelo canal de atendimento 103 31 por consumidores e por entidades públicas.
Quanto a ações de vandalismo sofridas pelos orelhões, a Oi/Telemar informou que em 2011 aproximadamente 25 mil equipamentos foram atingidos por vândalos no estado do Maranhão.
Fonte: Jornal Pequeno

Frio deixa ao menos 30 mortos na Ucrânia


Em toda a Europa, neve, ventos e baixas temperaturas causam 58 vítimas, a maioria moradores de rua

do iG São Paulo

Uma forte onda de frio deixou pelo menos 30 mortos na Ucrânia nos últimos dias, afirmou o Ministério de Emergência do país nesta terça-feira. Em toda a Europa, nevasca, ventos e baixas temperaturas causaram 58 vítimas, a maioria moradores de rua.
Entre os mortos na Ucrânia, 21 foram encontrados congelados nas ruas, cinco morreram em hospitais e quatro em suas casas. Nesta terça-feira, a temperatura na capital, Kiev, chegou a -23º. A previsão é que caia ainda mais, para -28º.
Foto: AP
Mulher reza em parque coberto por neve em Kiev, na Ucrânia
Por isso, o chefe administrativo de Kiev, Oleksandr Popov, ordenou o fechamento de creches, escolas e universidades até segunda-feira. Centenas de abrigos foram abertos para ajudar moradores de rua, que receberam chá quente e sanduíches.
Na Polônia, cinco vítimas de hipotermia foram registradas nas últimas 24 horas, elevando o total de mortos pelo frio para 15. A temperatura na cidade de Ustrzyki Gorne é de -27ºC nesta terça-feira, e deve chegar a -29º durante a noite.
As demais vítimas foram registradas na Romênia (oito), Sérvia (três), Bulgária (uma) e Rússia (uma).
Na Sérvia, 14 cidades declararam estado de emergência e o governo lançou uma operação para liberar estradas cobertas de neve. Além disso, ventos fortes deixaram dezenas de locais sem energia.
Segundo a polícia, as três vítimas fatais da onda de frio são uma mulher que morreu durante uma tempestade de neve e dois idosos, um deles encontrado morto em frente à sua casa.
Na Bulgária, o estado de emergência foi declarado em 25 dos 28 distritos do país. Um homem de 27 anos morreu congelado em um vilarejo do norte e ventos fortes forçaram o fechamento do porto de Varna.
Catedral é coberta pela neve em Kiev, na Ucrânia




Foto: AP

domingo, 29 de janeiro de 2012

Hoje é o aniversário de Romário


Romário completa 46 anos
Romário completa 46 anos

Hoje é Dia do 'Peixe'!

Não, não é uma data do calendário nacional mas bem que poderia ser.
Hoje completam-se 46 anos do nascimento de Romário de Souza Faria, o ex-atacante Romário. Atualmente representando a população brasileira como Deputado federal, o ex-atleta completa neste domingo mais um ano de vida.

Com mais de mil gols na carreira – 319 deles pelo Vasco -, o Baixinho é um dos maiores ídolos da esporte do nacional.

Parabéns “Peixe”!

O Gênio da Grande Área

O gênio da grande área. Assim pode ser definido Romário, se é que é justo definir com tão poucas palavras este craque, este ídolo mundial. O Baixinho começou sua carreira no Vasco em 85, na época se destacava pelas arrancadas magníficas e a facilidade em fazer gols. Em 88 levou os seus gols e dribles para o Holanda, mais precisamente para o PSV. Disputou a Copa do Mundo de 90, na Itália, e perdeu. Em 94, já atuando pelo mágico time do Barcelona, se redimiu, e mais do que isso, voltou dos Estados Unidos com o título de campeão mundial com a Seleção, craque e melhor jogador do mundo. Após a Copa do Mundo dos EUA cometeu o seu maior erro, voltou ao Brasil para defender o Flamengo. Ao final de 99, após algumas passagens pelo Valência-ESP, entrou em litígimo com o time rubro-negro e acertou sua volta ao Vasco. Foi campeão e artilheiro do Brasileirão e da Mercosul de 2000 pelo clube, mesmo ano em que bateu o recorde de gols marcados por um jogador vascaíno em uma temporada, 66 tentos. Foi para o Fluminense em 2002 e só retornou a equipe cruzmaltina em 2005 para tentar alcançar outra marca, a dos mil gols. Feito que foi conquistado em 2007, depois de breves passagens pelo Oriente Médio e os EUA. Encerrou sua carreira no final do mesmo ano e chegou a treinar o Vasco por alguns jogos, mas desistiu de seguir a carreira.

Ficha do CraqueRomário de Souza Faria
atacante, 29/01/1966, Rio de Janeiro-RJ

Pelo Vasco
1985 – 41 jogos e 24 gols
1986 – 67 jogos e 38 gols
1987 – 59 jogos e 33 gols
1988 – 29 jogos e 24 gols
1999 – 2 jogos e 3 gols
2000 – 72 jogos e 66 gols
2001 – 41 jogos e 42 gols
2002 – 25 jogos e 26 gols
2005 – 45 jogos e 30 gols
2006 – 17 jogos e 18 gols
2007 – 19 jogos e 15 gols
Total – 417 jogos e 319 gols

Primeiro jogo de Romário:
Vasco Da Gama 3 x 0 Coritiba (PR)
Data: 06/02/1985
Campeonato Brasileiro
Local : Estádio De São Januário (Rio De Janeiro – RJ)
Arbitro : Carlos Sérgio Rosa Martins
Público : 6.137
Gols : Roberto Dinamite (Vasco 6/2ºT), Roberto Dinamite (Vasco 40/2ºT) e Vítor (Vasco 44/2ºT)
Expulsão : Ivan (Vasco) e Lela (Coritiba)

Vasco – Acácio, Edevaldo, Nenê, Ivan, Aírton, Vítor, Geovani, Cláudio Adão, Mário Tilico (Romário), Roberto Dinamite e Rômulo (Donato) Técnico : Edu Antunes Coimbra

Coritiba – Rafael, André, Vavá, Gardel, Dida, Marildo, Tobi (Heraldo), Paulinho (Eliseu), Lela, Índio e Édson Técnico : Dino Sani
Primeiro gol de Romário:

Vasco Da Gama 6 x 0 Nova Venécia (ES)
Data: 18/08/1985
Amistoso Interestadual
Local : Estádio Zenon Pedrosa (Nova Venécia – ES)
Arbitro : Não Conhecido
Público : 2.708
Gols : Silvinho (Vasco 13/1ºT), Geovani (Vasco 32/1ºT), Newmar (Vasco 14/2ºT), Santos (Vasco 35/2ºT), Romário (Vasco 38/2ºT) e Romário (Vasco 40/2ºT)

Vasco – Roberto Costa, Edevaldo (Donato), Newmar, Ivan (Fernando), Paulo César, Vítor, Geovani (Dudu), Luís Carlos (Gersinho), Mauricinho (Santos), Silvinho e Romário Técnico : Antônio Lopes

Nova Venécia – ?????????

Jogo do milésimo gol:

VASCO 3 X 1 SPORT

Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 20/05/2007 – 18h10 (de Brasília)
Árbitro: Giuliano Bozzano (DF)
Auxiliares: César Vaz (DF) e Elenilson de Macedo (DF)
Renda/público: R$ 172.130,00 / 16.682 pagantes
Cartões amarelos: André Dias, Thiago Maciel, Alan Kardec (VAS); Vítor Júnior, Ticão (SPORT)
GOLS: André Dias, 3′/1ºT (1-0) e 37′/1ºT (2-0); Romário, 2′/2ºT (3-0) e Luciano Henrique (36/2ºT) (3-1)

VASCO: Silvio Luiz, Thiago Maciel, Júlio Santos, Jorge Luiz e Guilherme; Roberto Lopes, Amaral, Abedi (Wagner Diniz) e Morais; Andre Dias (Júnior) e Romário (Alan Kardec). Técnico: Celso Roth

SPORT: Magrão, Osmar, Du Lopes, Durval e Bruno (Dutra); Ticão, Éverton, Vítor Júnior (Luciano Henrique) e Fumagalli; Weldon (Washington) e Carlinhos Bala. Técnico: Giba.
Fonte: Vasco da Gama. Net.br

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas