Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Confira 10 das melhores ideias de Leonardo da Vinci



Considerado por muitos como o maior gênio da história, Leonardo da Vinci tinha habilidades e conhecimentos que deixariam qualquer pessoa boquiaberta. Ele se destacou como cientista, engenheiro, pintor, anatomista, inventor, escultor, arquiteto, matemático, botânico, poeta e músico.
Fonte da imagem: Wikimedia Commons
Confira 10 das melhores ideias de Leonardo da Vinci
Ele é conhecido como o pai da aviação e da balística e tem incontáveis obras reconhecidas mundialmente; por isso, trazemos neste artigo as mais brilhantes ideias ou observações de da Vinci para que você possa se inspirar ainda mais com o trabalho de uma das figuras mais importantes da história da humanidade.

O Homem Vitruviano

Da Vinci criou um desenho do que seria a forma mais perfeita do corpo humano conforme as proporções definidas por Vitrúvio, um antigo arquiteto romano. A figura de cara séria feita pelo artista é considerada hoje como uma das imagens mais conhecidas do planeta.

O Tempo Geológico

Você pode não saber, mas além de dominar a Geometria, Física, Astronomia, Biologia e Anatomia, Leonardo da Vinci também era fera em Geologia. As observações feitas por ele foram essenciais para o estudo da história da Terra, algo que resolveu o problema da época: o entendimento pleno dos fósseis.

A cidade perfeita

Da Vinci morava em Milão, mas tinha uma visão diferente do que seria um bom lugar para se viver. Ele então projetou aquilo que acreditava ser a cidade perfeita. Seus projetos eram tão completos que incluíam até mesmo estábulos com detalhados sistemas de circulação de ar.

Canhão triplo

Da Vinci era um pacifista, mas isso não impedia que o gênio imaginasse um design mais inteligente para canhões. E ele fez isso muito bem com o seu canhão triplo, ainda mais veloz e leve do que os canhões da época, além de ser capaz de poupar muito mais energia.

O carro autopropulsionado

Ele não é um possante dos melhores, mas o veículo autopropulsionado projetado por da Vinci era incrivelmente revolucionário para aquela época. O veículo de madeira se movimentaria com a interação sequencial de molas e engrenagens. Em 2004, cientistas em um museu em Florença construíram uma réplica do carro e perceberam que a ideia original de da Vinci funcionava perfeitamente.

Máquina voadora

O fascínio de da Vinci por máquinas voadoras não é segredo para ninguém. Entre diversos projetos, ele criou um planador equipado com asas prontas para serem “batidas” por um humano. O modelo lembra muito um grão cortado ao meio e era equipado com bancos e engrenagens.

Ponte giratória

Pensando em uma fuga rápida, Leonardo da Vinci criou uma ponte giratória, perfeita para ser usada em tempos de guerra. Com materiais leves e resistentes, a ponte seria presa a um sistema de corda e rolamentos capazes de fazer um exército escapar a qualquer momento.

O helicóptero

Cientistas atuais concordam: ele jamais teria levantado do chão, mas o helicóptero de Leonardo da Vinci é um de seus trabalhos mais famosos (e geniais). Embora fosse pouco prática e exigisse o trabalho de quatro homens para sair do chão, a ideia foi o pontapé para extensos estudos, até que chegamos aos helicópteros atuais.

Equipamento de mergulho

O fascínio de Leonardo Da Vinci não era somente pelo ar: ele também se interessava muito pelo mundo subaquático. Com isso, ele criou um equipamento de mergulho bastante moderno e complexo para a época, conectando um snorkel em uma câmara flutuante, além de incluir um compartimento especial no traje para que seu usuário pudesse urinar em alto-mar de consciência limpa.

Escrita especular

Ainda não se sabe se Leonardo da Vinci queria esconder suas ideias ou se ele só queria evitar a sujeira feita pela tinta ao escrever com a mão esquerda, mas ele é o mais famoso escritor especular da história, ou seja: ele escrevia na direção inversa (da direita para a esquerda), sendo possível ler o conteúdo normalmente apenas ao posicionar o texto à frente de um espelho.

Cientistas podem ter descoberto a maior e mais antiga cratera da Terra


(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)
Uma das teorias sobre o desaparecimento dos dinossauros da face da Terra envolve o impacto de um asteroide gigante — de 10 quilômetros — há 65 milhões de anos, o que provocou a formação de uma cratera de 180 quilômetros de diâmetro. Contudo, de acordo com o site New Scientist, isso não é nada comparado a uma potencial cratera encontrada na Groelândia.
Embora ainda não tenha sido confirmado, esse seria o descobrimento da maior e mais antiga cratera já encontrada no nosso planeta, provocada pelo impacto de um asteroide de, pelo menos, 30 quilômetros, formando uma cratera de 25 quilômetros de profundidade por outros 600 de diâmetro.

Bilhões de anos de erosão

De acordo com os geólogos que a encontraram, tudo o que resta da potencial cratera — depois de bilhões de anos de erosão — é um sítio de aproximadamente 100 quilômetros em uma área pouco habitada e remota do planeta, o que seria a razão pela qual a formação só tenha sido descoberta agora.
Os cientistas afirmam que, entre as várias evidências que encontraram para comprovar a descoberta, a mais clara delas é a presença de rochas semelhantes ao granito, que foram pulverizadas e derretidas de tal forma que a única explicação para a sua formação seria a de um violento e repentino impacto.

Evidências de impacto

Além disso, esse granito “deformado” se encontra espalhado em uma área entre 35 e 50 quilômetros. Segundo explicaram os especialistas, nenhum tipo de processo geológico terrestre conhecido poderia ter provocado uma deformação dessa escala e em uma área tão grande.
A cratera mais antiga — e confirmada — de que se tem notícia é a de Vredefort, localizada na África do Sul, contando com 2 bilhões de anos e 300 quilômetros de diâmetro. A cratera formada pelo asteroide que teria dizimado os dinossauros é a de Chicxulub, localizada na Península do Yucatán, México, com mais de 180 quilômetros de diâmetro e aproximadamente 65 milhões de anos.
Fonte: New Scientist e Megacurioso

sábado, 20 de abril de 2013

David Luiz será o futuro capitão do Chelsea, prevê Terry


David Luiz (foto AP)
Por Redação 

John Terry acredita que, a breve trecho, David Luiz será o capitão dos blues. 

O defesa-central de 32 anos revela ainda que o antigo jogador do Benfica só precisa de amadurecer, mas as qualidades para capitanear os blues são inatas... 

«David Luiz tem a personalidade de um líder, porque chama a responsabilidade para ele. Nos treinos ele também é assim: exige o máximo dele mesmo e dos restantes jogadores do plantel, o que é bom para o grupo. David Luiz ainda está aprender, ainda é muito jovem, mas será um grande, grande atleta», explicou o atual capitão do Chelsea, Terry, que ainda elogiou o checo Petr Cech, outro jogador do clube londrino que reúne todas as condições para capitanear os londrinos. 

David Luiz, 25 anos, chegou a Stamford Bridge em janeiro de 2011, numa operação que levou Roman Abramovich a depositar nos cofres do Benfica 25 milhões mais o passe do sérvio Matic.

Fonte: A Bola

Confirmado: lançamento oficial do Galaxy S4 no Brasil será dia 30 de abril


Confirmado: lançamento oficial do Galaxy S4 no Brasil será dia 30 de abril
Fonte da Imagem: Divulgação/Samsung
Segundo a versão online da Revista Exame, a Samsung confirmou a chegada do Galaxy S4 ao mercado brasileiro a partir do próximo dia 30 de abril. Inclusive, a companhia prepara um evento especial de lançamento para acontecer na mesma data. Vale lembrar que as operadoras já abriram cadastros para quem quiser se informar sobre o aparelho, algo como uma fila de espera para quem deseja comprar o gadget.
Apesar do movimento das companhias de telefonia, a pré-venda oficial do aparelho só começa mesmo no dia 27 de abril. Na data, será possível “ir atrás” do smartphone somente na cidade de São Paulo, mais exatamente nos shoppings Iguatemi, JK Iguatemi e nas lojas oficiais da Samsung espalhadas pela capital paulista. Ah, e chegue cedo, pois a festança começará às 10 da manhã.

Só com 4G

Está com pressa? Então é bom que a rede de telefonia 4G já esteja funcionando a todo vapor em sua cidade. Explicando: o aparelho será vendido em duas versões aqui no Brasil, uma somente com rede 3G (trazendo o processador Exynos 5, de oito núcleos) e outra apenas com o 4G (este com CPU Snapdragon 600, de quatro núcleos).
Segundo a companhia, somente a segunda opção estará disponível para pré-venda, ou seja, nada de 3G para os mais impacientes. Os dois aparelhos, além das diferenças de hardware, também trazem uma pequena diferença de preço: a versão com 3G sairá por 2.400 reais, enquanto que a 4G será vendida por um pouco mais, R$ 2.500. Nenhuma operadora terá qualquer tipo de exclusividade junto ao gadget.

Montado no Brasil

A companhia citou a escolha pelo modelo com 4G para a pré-venda citando o fato de que atualmente a banda larga de quarta geração encontra-se em desataque no país, principalmente devido à sua expansão e à realização da Copa das Confederações, o “evento teste” antes da Copa do Mundo de 2014.
As duas versões do smartphone, também chamadas de GT-i9505 e GT-i9500, já estão homologadas no país.  Outro detalhe interessante é o fato de que o Galaxy S4 vendido por aqui será produzido nas fabricas da Samsung do Brasil localizadas em Campinas (SP) e em Manaus (AM).
Fontes: ExameO Estado de São Paulo, TECMUNDO

Kepler acha 3 planetas que podem abrigar vida fora do Sistema Solar


O telescópio espacial Kepler, da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), identificou dois sistemas planetários que podem abrigar vida fora do Sistema Solar. Dos cinco corpos que orbitam a estrela Kepler-62, que fica a 1.200 anos-luz de distância, há chances de dois deles terem água líquida na superfície, destaca artigo publicado no site da revista Science nesta quinta-feira (18).
Já o segundo sistema planetário - que não foi descrito na pesquisa - tem dois planetas ao redor da estrela  Kepler-69, mas só um deles oferece possibilidades para abrigar vida a  2.700 anos-luz da Terra, na constelação de Cisne, anunciou a Nasa - um ano-luz, que é a distância percorrida pela luz em um ano no vácuo, equivale a cerca de 9,5 trilhões de quilômetros.
Os exoplanetas mais distantes da estrela Kepler-62, o Kepler-62e e o Kepler-62f, são candidatos em potencial à vida fora da Terra por estarem na zona habitável do sistema. Já o exoplaneta Kepler-69c, que é 70% maior do que o nosso planeta, está na "borda" da zona habitável de sua estrela.
Isso significa que esses três planetas estão em uma região nem tão próxima nem muito distante de suas estrelas, favorecendo a existência de atmosfera e temperatura adequadas e bastante disponibilidade de água (a ponto de ser encontrada na fase líquida em grande parte da superfície), fatores essenciais para a formação da vida.

Onde pode existir vida fora da Terra?12 fotos

1 / 12
Marte é o mais investigado na busca por vida fora da Terra. O robô Curiosity, da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), que está no planeta vermelho desde agosto de 2012, já achou vestígios que indicam que pode ter existido vida microbiana no passado. Os cientistas identificaram enxofre, nitrogênio, hidrogênio, oxigênio, fósforo e carbono - alguns dos ingredientes químicos essenciais para a vida - no pó retirado do solo marciano Leia mais Nasa/AP
Semelhança com a Terra
O estudo coordenado por William Borucki, pesquisador da Nasa, ressalta ainda que a dupla "habitável" do sistema ao redor da estrela Kepler-62 tem massas bem próximas às da Terra - o Kepler-62e é 60% maior que a Terra, e Kepler-62f, 40% maior. Além disso, o artigo sugere que a densidade do Kepler-62f é sólida, outra semelhança com o nosso planeta.
"Ou eles têm uma composição rochosa, ou os volumes são compostos, principalmente, por água sólida", escrevem os pesquisadores no artigo da Science.
Lançado em 2009, o Kepler observa uma parte fixa do céu para medir de forma contínua e simultânea o brilho de cerca de 170 mil estrelas a cada meia hora. Seu objetivo é descobrir planetas fora do Sistema Solar que são parecidos com a Terra e estão orbitando estrelas massivas. Já são mais de 2.740 candidatos a planeta fora do Sistema Solar.
O telescópio espacial encontra os planetas observando as pequenas reduções na luz de uma estrela, que ocorrem devido à passagem de um corpo no seu campo de visão. As medições do sistema Kepler-62 foram feitas entre 13 de maio de 2009 e 28 de março de 2012, mas os resultados só foram divulgados em 2013.

Ministério da Defesa e ufólogos abrem canal para troca de informações sobre ovnis


Da Agência Brasil

Motivado pelo grande número de pedidos sobre arquivos envolvendo Ovnis — objetos voadores não identificados — apresentados com base na Lei de Acesso à Informação, o Ministério da Defesa abriu na última quinta-feira (18) o primeiro canal de comunicação com estudiosos sobre o assunto, chamados ufólogos, em reunião ocorrida na capital federal.

Segundo o coronel da Aeronáutica Alexandre Emílio Spengler, responsável pelo Serviço de Informações ao Cidadão do Ministério da Defesa, o tema é, disparado, o mais buscado entre os cidadãos que fazem uso da Lei de Acesso à Informação para pedidos dirigidos à área militar, o que acabou dando mais relevância à abertura de diálogo entre governo e estudiosos.

— Até o momento foram 107 pedidos. Só para a Força Aérea foram feitas 65 solicitações. Em segundo lugar, com apenas 27 pedidos, estão as informações sobre remuneração de militares.

Os ufólogos ficaram otimistas com a recepção, como revela o editor da revista UFO, Ademar José Gevaerd:

— As autoridades deixaram claro que o ministro [da Defesa] Celso Amorim respeita a ufologia e o trabalho dos ufólogos, e que vão levar adiante a ideia de estabelecer, com a Comissão Brasileira de Ufólogos, um canal de comunicação para alcançarmos, sem obstáculos ou desvios, as três Forças Armadas, sempre que precisarmos de informações sobre o assunto.

Os entendimentos iniciados com o governo brasileiro serão divulgados mundialmente pelos estudiosos brasileiros.

De acordo com o Ministério da Defesa, dos 107 pedidos de informação relacionados a Ovnis, 26 foram deferidos e resultaram na entrega de algum tipo de documento ao solicitante. Os demais foram negados.

Spengler explicou que todos os negados até o momento o foram porque o ministério não tem a informação ou por ela ainda estar sob sigilo. Segundo ele, há a possibilidade de o sigilo estar justificado pelo fato de envolver “assuntos relacionados à segurança nacional”. Alguns deles, classificados como secretos ou ultrassecretos.

O Comando da Aeronáutica já entregou os documentos não classificados relativos a ovnis ao Arquivo Nacional, por determinação de uma portaria. Há, segundo a Defesa, alguns documentos do Exército que não foram entregues porque foram extraviados.

— O Exército já admitiu que parte dos documentos pode ter sido destruída, o que de fato era permitido por um decreto de 1977 [Decreto 79.099], que permitia a destruição de documentos sigilosos, bem como de eventuais termos pedindo a destruição.

Segundo Spengler, não há estimativas sobre o número de documentos destruídos sob respaldo do decreto.

Entre os documentos mais solicitados pelos ufólogos, mas ainda sem resposta, está o da Operação Prato, ocorrida no município de Colares (PA), na década de 70, em que militares da Aeronáutica fizeram uma operação tendo por base relatos de cidadão da região sobre avistamentos de objetos luminosos. Segundo os ufólogos, durante o episódio, médicos atenderam a diversas vítimas de queimaduras causadas pelos óvnis.

A expectativa é que, a partir do próximo 1º de junho e no máximo até a mesma data do ano que vem, após seguir os trâmites legais, as autoridades comecem a divulgar informações sobre casos como este.

Em nota divulgada pelo Ministério da Defesa, o secretário de Coordenação e Organização Institucional do Ministério, Ari Matos, disse que as informações que ainda não se tornaram públicas são exceções, e que a regra geral é "disponibilizar todos os documentos".

Segundo ele, alguns casos ainda têm que obedecer ao prazo legal, "mas isso é uma questão que em breve será solucionada".

Fonte: Portal R7

domingo, 14 de abril de 2013

Número de jovens que respondem por crimes sobe 67%



Em dez anos, o número de adolescentes internados por atos infracionais cresceu 67% - passou de 5.385 no fim de 2002 para 9.016 no início deste mês. Por dia, chegam às Varas da Infância e Juventude 40 casos envolvendo menores, em média. Isso somente em São Paulo, onde já há falta de vagas na Fundação Casa - que tem capacidade para abrigar 8,7 mil jovens infratores.


O número de casos que passam pela Promotoria da Infância e Juventude - que não resultam, necessariamente, na adoção de medidas socioeducativas - subiu 78% nos últimos 12 anos, segundo o promotor Thales Cesar de Oliveira. Em 2012, 14.434 processos passaram pela Vara da Infância. Em 2000, eram 8.100. Os casos envolvem desde agressões verbais contra professores e furtos até tráfico e homicídios.
A discussão sobre o que fazer com os jovens infratores - juridicamente “em conflito com a lei” - avançou na última semana após a morte do universitário Victor Hugo Deppman, de 19 anos. O suspeito de matá-lo, um jovem que completou 18 anos na sexta-feira (12), já tinha passagem pela Fundação Casa.
Como reação, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), deve ir a Brasília nesta semana para entregar um projeto que pune com mais rigor jovens que cometerem delitos graves, alterando o Estatuto da Criança e do Adolescente. Alckmin sugere que o prazo de detenção seja maior - ele pretende aumentar o prazo de três anos para oito ou até dez anos (reincidentes). O governador também quer que, ao completar 18 anos, o adolescente seja encaminhado para o sistema prisional.
Lotação
Seria uma forma também de reduzir a superlotação da Fundação Casa - um em cada cinco internos, incluindo o jovem apreendido nesta semana no Brás, tem 18 anos ou mais. Dados obtidos pelo Estado, por meio da Lei de Acesso à Informação, mostram que, em dezembro de 2012, três em cada quatro unidades da Fundação Casa abrigavam mais adolescentes do que sua capacidade original. Apenas 30 dos 143 equipamentos tinham lugares ociosos.
O principal motivo para a lotação é o grande aumento no número de internações de menores por tráfico de drogas, principalmente no interior paulista. “Isso já está bem claro. Há um excesso de condenação por tráfico no interior, mesmo com jurisprudência dos tribunais superiores de que a internação de menores por tráfico só deve ser feita em caso de reincidência, descumprimento de medida socioeducativa ou emprego de violência”, afirma a presidente da fundação, Berenice Giannella.
Vagas
Apesar do aumento de quase 30% no número de vagas na Fundação Casa desde 2006, há unidades funcionando com até 50% mais adolescentes do que o previsto. É o caso de uma unidade de semiliberdade na zona leste da capital ou de uma de internação na região de Campinas - a regional com maior índice de lotação em todo o sistema, com 12% a mais de internos do que vagas, na média.
Mesmo assim o advogado Ariel de Castro Alves, vice-presidente da Comissão Nacional da Criança e do Adolescente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), ressalta que houve um grande avanço nas condições de atendimento a adolescentes infratores após a criação da Fundação Casa, em 2006. “Mas existe a postura no Judiciário de que, quanto mais vaga houver, mais eles vão encaminhar menores.”
Segundo ele, um dos aspectos negativos do excesso de internações é o aumento da insatisfação dos adolescentes. “Isso causa tumultos e até rebeliões”, disse. O presidente do sindicato dos trabalhadores da Fundação Casa, Júlio Alves, concorda. “Há funcionários para atender só até a capacidade da unidade.”
Já a presidente da Fundação Casa afirma que 600 novos funcionários deverão ser contratados em breve. “E a maioria das unidades tem algo como 60 adolescentes, e 15% a mais disso são só 9 menores a mais. Isso não faz diferença”, ressaltou Berenice. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Fonte: br.noticias.yahoo.com

Os bolachões sobrevivem


Você sabe o que é um vinil? É mídia de reprodução musical que surgiu nos anos 1940. O LP (Long Play) é feito de plástico e as informações de áudio são reproduzidas pela vitrola ou toca-discos. Entre 1980 e 1990, o formato perdeu espaço para o CD e para os arquivos digitais. Mesmo assim, tem muitos admiradores. E não são só os mais velhos!
Andréa Iseki
Vitória de Mello Galhardo, 15 anos, de Santo André (acima), é uma. Há três anos a vontade de decorar as paredes do quarto com discos transformou-se em paixão por ouvi-los. "Me surpreendi quando achei LPs do Pink Floyd e Iron Maiden na casa da minha avó. Eram da minha mãe e do meu tio", conta a garota, que pegou o toca-discos da avó para ouvir os cerca de 50 vinis.
Lucas Rodrigues, 18, de São Caetano, é  de Green Day e sempre procura por discos dos ídolos. "Para colecionador, o vinil é mais especial de guardar. Gosto mais da qualidade do som", afirma Lucas, que tem banda cover do grupo.
Para Mayrton Bahia, coordenador do curso de Produção Fonográfica da Estácio de Sá, o som digital tem qualidade superior ao do vinil, mas o disco tem valor sentimental. "São várias etapas de produção até chegar ao produto final. Além disso, possui limitações que não existem nos arquivos digitais. Porém, as pessoas têm relação afetiva e histórica."
Anderson Silva
Bruno Leopaldo (acima), 17, de São Caetano, acredita que se não fosse pelos pais não curtiria os bolachões. "Tem gente que gosta, mas não encontra vitrola para comprar ou acha os discos caros. Tem muitos que preferem baixar músicas da internet." Entre seus artistas favoritos estão Elton John, The Beatles e Elis Regina. "Dá saudade de uma época que nem vivi. É bom para relaxar e viajar nos pensamentos."
Mesmo com a febre digital, dados de 2012 da Polysom, única fábrica de discos da América Latina, apontam que a produção de LPs aumentou 110% se comparado ao ano anterior. "O vinil não vai morrer, mas está ligado a nichos", diz Mayrton Bahia.
Artistas têm apostado nisso, como o Agridoce, projeto paralelo da cantora Pitty com o músico Martin. "O formato digital é prático, mas deixa a desejar em personalidade na sonoridade e em apelo estético. No vinil há interferências causadas pelo caráter mecânico da produção, o que é bacana", explica Martin. Além disso, artistas estão relançando CDs em LPs, como a própria Pitty. O vinil de Admirável Chip Novo deve chegar neste mês às lojas para comemorar os dez anos do lançamento.
Fonte: www.dgabc.com.br

sábado, 13 de abril de 2013

Cássia Eller - "O segundo sol" (Ao Vivo - Acústico)



Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas dos planetas
Derrubando com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam
Se tratar de um outro cometa

Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas dos planetas
Derrubando com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam
Se tratar de um outro cometa

Não digo que não me surpreendi
Antes que eu visse você disse
E eu não pude acreditar
Mas você pode ter certeza

De que seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas dos planetas
Derrubando com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam
Se tratar de um outro cometa

Não digo que não me surpreendi
Antes que eu visse, você disse
E eu não pude acreditar
Mas você pode ter certeza

De que seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Explicação, não tem explicação
Explicação, não
Não tem explicação
Explicação, não tem
Não tem explicação
Explicação, não tem
Explicação, não tem
Não tem

Literatura Universal - Dom Quixote de La Mancha (programa UNIVESP)

Programa sobre o livro que já foi considerado o melhor de todos os tempos por uma comissão de escritores. A professora Maria Augusta da Costa Vieira, do Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, especialista no livro Dom Quixote, fala sobre Miguel de Cervantes Saavedra e a obra prima dele, que influenciou definitivamente o romance moderno.


EM BUSCA DO PARAÍSO (por Zecharia Sitchin)



Contam as antigas escrituras que houve uma época em que a imortalidade estava ao alcance da humanidade. Era uma idade de ouro, o homem vivia com seu Criador no Jardim do Éden, cuidava do pomar e Deus passeava, gozando a brisa vespertina. "Iahweh Deus fez crescer do solo toda espécie de árvores formosas de ver e boas de comer, e a Árvore da Vida no meio do jardim e a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal. Um rio saía do Éden para regar o jardim e de lá se dividia formando quatro braços. O primeiro chama-se Fison (...); o segundo rio chama-se Geon (...); o terceiro rio chama-se Tigre (...); o quarto rio é o Eufrates.”
Jardim do Éden
Adão e Eva tinham permissão para comer os frutos de todas as árvores, com exceção do fruto da Árvore do Conhecimento. Quando desobedeceram à ordem (tentados pela serpente), Deus ficou preocupado com o assunto da imortalidade:
Depois disse Iahweh Deus:
Se o homem já é como um de nós,
Versado no bem e no mal,
Que agora ele não estenda a mão
E colha também da Árvore da Vida,
E coma e viva para sempre!”
E Iahweh Deus o expulsou do Jardim do Éden
Para cultivar o solo de onde fora tirado.
Ele baniu o homem e colocou,
Diante do Jardim do Éden,
Os querubins e a chama da espada flamejante,
Para guardar o caminho da Árvore da Vida.
Assim, o homem foi expulso do lugar onde a vida eterna esperava por ele. E, embora banido, jamais cessou de recordar, ansiar e tentar atingir a imortalidade.
Desde a expulsão do paraíso, os heróis têm ido aos Confins da Terra em busca da imortalidade. A alguns escolhidos foi dado encontrá-la; gente simples afirmou ter chegado a ela por acaso.
No decorrer dos tempos, a procura do paraíso foi algo que sempre dizia respeito a cada indivíduo. Entretanto, nos meados deste milênio, essa busca tornou-se uma empreitada oficial de poderosos reinos.
Segundo nos levaram a acreditar, o Novo Mundo foi descoberto quando os exploradores procuravam uma rota marítima para a Índia em busca de riquezas. Isso é verdade, mas apenas em parte, pois o que Fernando e Isabel, os reis da Espanha, mais desejavam era encontrar a Fonte da Eterna Juventude, uma fonte de poderes mágicos cujas águas rejuvenesciam os velhos e mantinham as pessoas eternamente jovens, porque brotava de um poço do paraíso.
Nem bem Colombo e seus homens desembarcaram no que pensavam ser as ilhas da Índia (as "Índias Ocidentais"), eles passaram a combinar a exploração das novas terras com a busca pela lendária fonte cujas águas "tornavam os velhos novamente jovens". Os espanhóis interrogaram, sob tortura, os "índios" capturados para que revelassem a localização secreta da mítica fonte.
Quem mais se destacou nessas investigações foi Ponce de León, soldado profissional e aventureiro espanhol, que saiu das fileiras para terminar como governador de parte da ilha de Hispaniola, que atualmente é o Haiti, e de Porto Rico. Em 1511, ele assistiu ao interrogatório de alguns índios aprisionados. Ao descreverem a ilha que habitavam, os nativos falaram de suas pérolas e outras riquezas, e enalteceram as maravilhosas virtudes de suas águas. Existe uma fonte, contaram, onde um ilhéu "gravemente oprimido pela velhice" foi beber. Depois disso "ele recuperou sua força varonil e praticava todos os desempenhos viris, tendo novamente tomado uma esposa e gerado filhos".
Ouvindo com crescente entusiasmo, Ponce de León, ele próprio um homem de mais de 50 anos, convenceu-se de que os índios descreviam a mítica fonte das águas rejuvenescedoras. A observação final dos nativos lhe pareceu a parte mais notável do relato, pois na corte da Espanha, bem como em toda a Europa, abundavam quadros feitos pelos maiores artistas e sempre que eles pintavam cenas de amor ou alegorias sexuais incluíam uma fonte no cenário. Talvez o mais famoso desses quadros seja O Amor Sagrado e o Amor Profano, de Ticiano. Na pintura, a fonte insinua o máximo em matéria de amor - as águas que tornavam possíveis "todos os desempenhos viris" ao longo da eterna juventude.
Tiziano - Amor sacro e Amor profano (1514) Óleo sobre tela. Galleria Borghese. Roma
O relatório de Ponce de León para o rei Fernando aparece nos registros mantidos pelo historiador oficial da corte, Pietro Martire di Anghiera. Como este afirma em seu Decade de Orbe Novo (Décadas do Novo Mundo), os índios vindos das ilhas Lucaias, ou Bahamas, revelaram que "há uma ilha onde existe uma fonte perene de água corrente de tal excelsa virtude que ingerida, quem sabe acompanhada de alguma dieta, torna os velhos novamente jovens". Muitos estudos, como a obra de Leonardo Olschki, Ponce de León's Fountain of Youth: History of a Geographical Myth (A Fonte da Juventude de Ponce de León: História de um Mito Geográfico), estabeleceram que a "Fonte da Juventude era a mais popular e característica expressão das emoções e expectativas que agitaram os conquistadores do Novo Mundo". Sem dúvida, Fernando, rei da Espanha, era um dos que esperavam ansiosamente a confirmação da notícia.
Assim, quando chegou a carta de Ponce de León, o rei não perdeu tempo. Concedeu de imediato ao aventureiro uma patente de descobrimento (com data de 23 de fevereiro de 1512), autorizando a partida de uma expedição da ilha de Hispaniola tomando rumo norte. O Almirantado recebeu ordem de auxiliar Ponce de León e dar-lhe as melhores embarcações e marinheiros, com os quais talvez descobriria sem demora a ilha de "Beininy" (Bimini). O rei deixou bem explícita uma instrução: "Depois de teres atingido a ilha e ficares sabendo o que existe nela, tu me mandarás um relatório".
Em março de 1513, Ponce de Leon partiu para o norte com a intenção de encontrar a ilha de Bimini. A desculpa pública para a expedição era "procurar ouro e outros metais", mas a verdadeira meta era encontrar a Fonte da Eterna Juventude. Os marinheiros logo desconfiaram disso quando viram não apenas uma ilha, mas centenas delas, as Bahamas. Ao ancorarem em uma após outra, os grupos de desembarque receberam instruções de procurarem não ouro, mas uma fonte incomum. Águas de riachos foram testadas e bebidas sem efeitos extraordinários aparentes. No Domingo de Páscoa - Pasca de Flores, em espanhol -, foi avistado um longo litoral e Ponce de León chamou a "ilha" de Flórida. Acompanhando a costa e desembarcando várias vezes, ele e seus homens exploraram as florestas e beberam a água de inúmeras fontes. Todavia, nenhuma delas pareceu realizar o milagre tão almejado.
Ponce de Léon na busca à fonte da eterna juventude
Contudo, o fracasso da missão não conseguiu abalar a convicção de que existia mesmo a tal fonte no Novo Mundo. Ela só precisava ser descoberta. Mais índios foram interrogados. Alguns aparentavam muito menos idade do que realmente afirmavam ter; outros repetiram lendas que confirmavam a existência da água milagrosa. Urna delas, transcrita em Creation Myths of Primitive America (Mitos da Criação da América Primitiva), de J. Curtin, diz que quando Olelbis, "aquele que está sentado no alto", estava para criar a humanidade, mandou dois emissários à Terra para construírem uma escada que ligaria o Céu e a Terra. A meio caminho, deveriam instalar um local de repouso, onde haveria uma lagoa da mais pura água potável. No topo da escada criariam duas fontes, uma para se beber e outra para banhos.
Disse Olelbis: "Quando um homem ou uma mulher envelhecer, deixem-no subir a esse cume, beber e banhar-se. Com isso, sua juventude será restaurada".
A convicção de que a fonte existia em algum lugar daquelas ilhas era tão forte que em 1514 - um ano depois da malograda expedição de Ponce de León - Pietro Martire escreveu (em sua Segunda Década) ao papa Leão X informando:
A uma distância de 325 léguas de Hispaniola, dizem, existe uma ilha chamada Boyuca, aliás Ananeo, que, segundo aqueles que exploraram seu interior, possui urna fonte extraordinária, cujas águas rejuvenescem os velhos.
Que Sua Santidade não pense que isso esteja sendo dito leviana ou irrefletidamente, pois esse fato é considerado verdadeiro na corte, e de uma maneira tão formal, que todos, mesmo aqueles cuja sabedoria ou fortuna os distinguem das pessoas comuns, o aceitam como verdade.
Ponce de León, sem se deixar desanimar, concluiu, após pesquisas adicionais, que deveria procurar uma fonte ligada a um rio, possivelmente através de um túnel subterrâneo. Então, se a fonte ficava numa ilha qualquer, seu manancial não seria um rio da Flórida?
Em 1521, a Coroa espanhola ordenou que Ponce de León fizesse urna nova expedição, desta vez centralizando as buscas na Flórida. Não existem dúvidas sobre o verdadeiro propósito dessa missão. Poucas décadas depois, o historiador espanhol Antonio de Herrera & Tordesillas afirmou em sua Historia General de Las Indias (História Geral das Índias): "Ele (Ponce de León) saiu em busca daquela fonte sagrada, tão afamada entre os índios, e do rio cujas águas rejuvenesciam os velhos". A intenção era descobrir a fonte na ilha de Bimini e o rio na Flórida, onde, segundo afirmavam os índios de Cuba e Hispaniola, "os velhos que nele se banhavam tornavam-se jovens de novo".
Em vez da juventude eterna, Ponce de León encontrou a morte ao ser atingido por uma flecha dos índios caraíbas. Assim, embora a procura individual por uma poção ou ungüento que consiga adiar o dia final talvez jamais termine, a busca organizada, sob comando real, chegou ao fim.
Teria a busca sido inútil desde o início? Fernando, Isabel, Ponce de León e todos que navegaram e morreram procurando pela Fonte da Juventude seriam apenas tolos que acreditavam em contos de fada primitivos?
Não, no entender deles. (...)
(Trecho retirado do obra de Zecharia Sitchin, O caminho para o céu: livro II das crônicas da Terra. trad. Evelyn de Massaro. Ed. Best Seller, 1980.)

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas