Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

domingo, 30 de junho de 2013

'O Exterminador do Futuro' terá nova trilogia a partir de 2015

Filme será o primeiro de uma nova franquia produzida pela Paramount, também estrelada pelo fortão Arnold Schwarzenegger

O fortão Arnold Schwarzenegger, que vai voltar a estrelar O Exterminador do Futuro
O fortão Arnold Schwarzenegger, que vai voltar a estrelar O Exterminador do Futuro (Divulgação)
Será um remake, e não uma sequência, como chegou a ser noticiado, o novo O Exterminador do Futuro que a Paramount planeja. O estúdio confirmou na quinta-feira que vai lançar um novo filme da série no dia 26 de junho de 2015, e que ele será o primeiro de uma nova trilogia. Para a alegria geral dos fãs, ao contrário da última sequência do filme, lançada em 2009, os novos longas voltarão a ser estrelados por Arnold Schwarzenegger.
De acordo com o site Deadline, o roteiro vem sendo trabalhado há alguns meses pelos roteiristas Laeta Kalogridis (Avatar) e Patrick Lussier (Fúria Sobre Rodas).
Dirigido por James Cameron, O Exterminador do Futuro estreou em 1984, com sequências em 1991, 2003 e 2009. Juntos, os longas renderam mais de 1 bilhão de dólares em bilheteria.

Protesto pacífico marca último dia da Copa das Confederações em Salvador



Jovens caminham para Arena Fonte Nova (Foto: Ruan Melo)Jovens caminharam de forma pacífica até a Arena Fonte Nova (Foto: Ruan Melo)
Cerca de 500 pessoas participaram de um protesto pacífico na tarde deste domingo (30), emSalvador. A cidade recebe as seleções do Uruguai e da Itália, que se enfrentam na Arena Fonte Nova pelo terceiro lugar na Copa das Confederações.
Com faixas, caras pintadas e tambores, o movimento Passe Livre Salvador se concentrou na Praça do Campo Grande. Antes de seguir em caminhada, os integrantes discutiram qual seria o trajeto percorrido. Um megafone circulou entre os manifestantes, que expressaram suas opiniões, já que não há líderes no movimento. Alguns preferiam seguir pela Avenida Joana Angélica, outros defenderam seguir pelo Dique do Tororó. Houve ainda os que queriam se aproximar do cordão de isolamento feito pela polícia militar e sentar, mas parte do grupo discordou, temendo confronto.
Jovens concentrados na entrada do Dique (Foto: Ruan Melo/ G1)Grupo chegou perto da barreira policial no Dique (Foto: Ruan Melo/ G1)
Após as discussões, a manifestação saiu do Campo Grande pouco depois das 12h, seguindo pelo Politeama para a Arena Fonte Nova. "Acho que devemos dar uma volta maior e ir pelo Politeama. Acho melhor esse trajeto porque é mais fácil de dispersar, na Joana Angélica tem muitas barreiras da PM", opinou o estudante Rodrigo Veras.
"Desejo uma boa manifestação, que seja em paz e que consigam alcançar os objetivos", afirmou o tenente-coronel Baqueiro na saída do protesto no Campo Grande, que se comunicou por meio de microfone com o grupo.
A passeata seguiu pacífica até a proximidade da Arena Fonte Nova, na Avenida Centenário, entrada do Dique do Tororó. Segundo a Transalvador, não foi necessário fazer intervenções no trânsito por causa da manifestação. A assessoria da Polícia Militar em Salvador também informou que as estratégias de segurança traçadas para a Copa das Confederações neste domingo não foram alteradas por causa do protesto.
Família acompanhou protesto na Bahia (Foto: Lílian Marques/ G1)
Família acompanhou protesto em Salvador
(Foto: Lílian Marques/ G1)
Uma família chegou a acompanhar o percurso com uma criança. "Eu apoio a manifestação porque aqui não se tem um transporte público de qualidade. Pago caro pelo transporte e a qualidade não compensa. Saí da Argentina em 2001 por causa da crise", comenta Alejandro Mariani, ao lado da esposa Eliane e do filho Diego.
"Em hipótese alguma queremos confronto, nosso interesse é levar a paz. Todo mundo tem direito de se manifestar. Viu como foi bonito na prefeitura? Teve gente que me abraçou", observou o Coronel Nivaldo da PM.
O grupo chegou à entrada do Dique do Tororó e ficou cerca de 50 metros distante da barreira policial. Lá, integrantes do movimento conversaram com os policiais e decidiram encerrar o movimento. "Nós decidimos encerrar o movimento aqui em frente ao 5º Centro porque esse era nosso objetivo. Existem outros grupos que decidiram continuar a manifestação, mas isso não foi deliberado na assembleia", disse um dos integrantes do movimento Passe Livre.
Aos poucos, os integrantes da manifestação se dispersaram no final da Avenida Centenário, próximo ao Dique do Tororó. Cerca de 100 pessoas voltaram em caminhada para a região do Campo Grande. Os manifestantes se concentraram perto do Hotel da Bahia, onde está hospedada a delegação da Fifa.
Definição do protesto
Os manifestantes se reuniram na tarde de sábado (29), no Passeio Público, no Campo Grande, em Salvador, para definir as ações do movimento Passe Livre na capital baiana.

Entre as discussões levantadas pelo grupo, esteve a definição de como seria realizada a passeata deste domingo, além de protestos no dia 2 de julho (terça-feira), data em que se celebra a independência da Bahia.
Na quinta-feira (27), aproximadamente 1.500 pessoas participaram da quarta manifestação realizada na cidade, em uma caminhada pacífica do Campo Grande ao Centro Histórico de Salvador.
Do lado de fora da prefeitura, um manifestante utilizou um carro de som para afirmar que o movimento tinha atingido seus objetivos, já que uma audiência pública foi marcada na Câmara Municipal para 3 de julho.
Protesto_Salvador_27 de junho (Foto: Egi Santana/G1 Bahia)Manifestantes parados na Praça Castro Alves antes de seguirem em frente (Foto: Egi Santana/G1 Bahia)
Reivindicações
Integrantes do Movimento Passe Livre Salvador divulgaram, na quarta-feira (26) a carta com todas as reivindicações. No documento, lido pelos integrantes no Passeio Público, no bairro do Campo Grande, eles afirmaram que são apartidários e defenderam um transporte público gratuito e de qualidade.

Entre as principais reivindicações do movimento, estão a redução imediata da tarifa de ônibus, ampliação da frota de veículos, ativação e ampliação do metrô de Salvador, extinção da tarifa para os trens do subúrbio, além da construção de novas estações.
Protesto em sALVADOR (Foto: Egi Santana/ G1)
Protesto mobiliza população em Salvador
(Foto: Egi Santana/ G1)
Confira a lista completa de reivindicações do Movimento Passe Livre Salvador:
1. Passe livre nos ônibus para todos os estudantes, inclusive estudantes de curso pré-vestibular;
2. Ampliação e renovação da frota, com a introdução de veículos de piso baixo, visando garantir a maior acessibilidade a pessoas com dificuldades ou necessidades especiais;
3. Ônibus 24 (vinte e quatro) horas em atividade;
4. Criação do Bilhete Único, benefício tarifário permitindo a realização de 04 (quatro) viagens dentro do prazo de 03 (três) horas, como já existe em São Paulo e outras capitais brasileiras;
5. Ampliação do programa “Domingo é Meia” para os feriados e inclusão dos usuários do Salvador Card no programa, eliminando-se a restrição do pagamento em dinheiro;
6. Extinção do pagamento de taxa para recadastramento no Salvador Card;
7. Construção de novas estações de ônibus e imediata reforma e integração de todas as estações já existentes, com garantia de acessibilidade a pessoas com dificuldades ou necessidades especiais;
8. Construção de mais faixas exclusivas para ônibus;
9. Abertura da caixa preta da SETPS, com a revisão dos custos e contratos pelos órgãos competentes, promovendo com transparência o debate público sobre as regras dos contratos de concessão e sobre o cálculo do preço da tarifa;
10. Ativação e ampliação do metrô, com estabelecimento de calendário para o cumprimentos destas solicitações;
11. Investigação, pelo Ministério Público, dos gastos com a construção do metrô, iniciada há 13 anos;
12. Integração dos transportes rodoviário, ferroviário e aquaviário;
13. Execução do projeto “Cidade Bicicleta” – que prometeu ampliar a malha cicloviária da região metropolitana para 217 Km;
14. Extinção da tarifa para os trens do subúrbio de Salvador, garantindo passe livre a todos os seus usuários;
15. Ampliação e reforma das calçadas, com garantia de acessibilidade a pessoas com dificuldades ou necessidades especiais;
16. Melhorias no sistema de transporte intermunicipal aquaviário do estado da Bahia, além da instituição do pagamento de meia passagem por estudantes;
17. Retomada do caráter deliberativo do Conselho da Cidade;
18. Reativação do Conselho Municipal de Transporte;
19. Integração da Região Metropolitana;
20. Estatização dos sistemas de transporte público;
21. Por fim, solicitamos a alteração do nome do Aeroporto Internacional de Salvador, hoje “Deputado Luís Eduardo Magalhães”, para o seu antigo nome: “2 de julho”, data magna dos baianos.
l

Buffon pega três pênaltis e Itália fica com 3º lugar

Felipe Simões
Do Diário OnLine

Reprodução/TV Globo
Sob o sol escaldante de início da tarde em Salvador, a Itália bateu o Uruguai nos pênaltis e conquistou o terceiro lugar da Copa das Confederações de 2013. Depois de um empate em 2 a 2 no tempo regulamentar e na prorrogação, Buffon brilhou e pegou três pênaltis na disputa na Arena Fonte Nova para garantir a vitória da Squaddra Azzurra.
jogo
Devido ao forte calor, as duas equipes procuraram de poupar no início da partida. Sofrendo mais que os uruguaios, os italianos não faziam nenhuma questão de acelerar o jogo, buscando jogar na área sombreada do gramado da Fonte Nova. Já a Celeste Olímpica atacava rapidamente, muitas vezes se utilizando de lançamentos.
Em um deles, Cavani foi derrubado nas proximidades da área. Forlán cobrou rasteiro e exigiu boa defesa de Buffon.
A Itália chegou pela primeira vez aos 15 minutos. De Sciglio foi à linha de fundo e cruzou na região da marca do pênalti, onde Candreva chegava embalado. O meia bateu no canto, mas Muslera conseguiu defender.
Com 24 minutos, a Itália abriu o placar em um lance inusitado. Diamanti sofreu uma falta pela direita do ataque, próximo à lateral, que ele mesmo bateu. A bola tocou o travessão e, para infelicidade uruguaia, bateu na cabeça de Muslera e Astori completou para o fundo das redes. Inicialmente, gol foi creditado a Diamanti, mas a Fifa corrigiu a informação, pois a bola ainda não havia ultrapassado totalmente a linha do gol antes da conclusão do zagueiro
O Uruguai tentou reagir com Suárez, que foi lançado na área e bateu forte, exigindo ótima defesa de Buffon.
Aos 32, El Shaarawy recebeu pelo meio e chutou com força, obrigando Muslera a espalmar para escanteio. A Itália, apesar de se preservar mais, levava perigo à meta uruguaia. Já os sul-americanos chegavam com menos frequência ao ataque, errando, principalmente, o último passe.
Com 36 minutos, o Uruguai chegou com perigo. Cavani deu belo passe pelo meio para Maxi Pereira. O lateral girou e bateu no canto, mas o goleiro italiano foi buscar.
Se o primeiro tempo começou morno, o segundo não foi de bom nível. Desgastadas, as duas equipes diminuíram o ritmo da partida.
O primeiro lance de perigo foi aos 13 minutos – justamente o gol de empate do Uruguai. Suárez avançou pelo meio e tocou para Cavani na esquerda. O atacante do Napoli chutou com categoria no canto esquerdo de Buffon para igualar o marcador.
E o Uruguai continuava pressionando. Com 22 minutos, Forlán escapou pela esquerda e chutou forte, para defesa de Buffon. A bola voltou para o uruguaio, que emendou de primeira. O goleiro italiano esticou o pé esquerdo e fez um milagre na Fonte Nova pare evitar a virada da Celeste.
Mesmo não vivendo bom momento na partida, a Itália ampliou o placar em outra bola parada. Agora, ninguém tiraria o gol de Diamanti, que cobrou com excelência uma falta da entrada da área uruguaia.
A vantagem durou pouco – cinco minutos depois, em outra bela cobrança de falta, Cavani bateu forte e contou com uma ajuda de Buffon, que poderia ter defendido a cobrança, para empatar a partida.
Já sem pernas, as duas equipes não conseguiram criar mais nenhum lance de perigo e a partida foi para a prorrogação.
No primeiro tempo extra, as únicas duas chances foram criadas pelo Uruguai. Aos 10, Suárez entrou sozinho pela área, mas demorou a finalizar e saiu com bola e tudo. Com 12 minutos, Cavani recebeu pelo meio, mas na hora de finalizar, foi travado pela zaga.
O lance de destaque da segunda etapa da prorrogação foi a expulsão de Montolivo, que cometeu uma falta em Suárez e recebeu o segundo cartão amarelo.
Nas penalidades, Buffon brilhou e pegou pênaltis de Forlán, Cáceres e Gargano e garantiu o terceiro lugar para a Itália.
FICHA TÉCNICA
URUGUAI 2 (2) X (3) 2 ITÁLIA

URUGUAI: Muslera; Maxi Pereira (Álvaro Pereira), Lugano, Godín e Martín Cáceres; Arévalo (Diego Pérez), Gargano e Cristian Rodríguez (González); Cavani, Suárez e Forlán.
Técnico: Óscar Tabárez

ITÁLIA: Buffon; Maggio, Astori (Bonucci), Chiellini e De Sciglio; De Rossi (Aquilani), Montolivo, Candreva e Diamanti (Giaccherini); El Shaarawy e Gilardino.
Técnico: Cesare Prandelli

GOLS
Itália: Astori (24’) e Diamanti (73’)
Uruguai: Cavani (58’ e 78’)

CARTÕES AMARELOS
Uruguai: Maxi Pereira (8’) e Suárez (61’)
Itália: Chiellini (55’) e Montolivo (82’ e 110’)

CARTÃO VERMELHO
Itália: Montolivo (110’)

Local: Arena Fonte Nova, Salvador, Bahia
Árbitro: Djamel Haimoudi (ALG)

Consulta popular sobre reforma política acende alerta sobre cobranças das ruas

Brasília – A proposta da presidenta Dilma Rousseff de promover a reforma política acendeu a luz de alerta sobre as cobranças das ruas e o Congresso Nacional, que há duas décadas discute o assunto sem obter consenso. O tema veio à tona devido à pressão das manifestações que ocupam as principais cidades do país, exigindo das autoridades mudanças nas regras eleitorais, melhorias sociais e o fim da corrupção. Para buscar uma alternativa às cobranças, o governo examina a hipótese de propor um plebiscito ou referendo.
Para as eleições de 2014, as mudanças têm de ser aprovadas até 5 de outubro. Portanto, as autoridades têm apenas três meses para definir a questão sobre a consulta popular. Antes da proposta de Dilma, em abril a Câmara tentou discutir e aprovar medidas referentes à reforma política, sem sucesso.
A alternativa sobre a realização de consulta popular para a reforma política é debatida em reuniões com vários segmentos sociais, no Palácio do Planalto, e divide especialistas, juristas e políticos, assim como várias entidades civis. Nos últimos dias, ganhou força a proposta de promover um plebiscito em setembro. Mas, na Câmara e no Senado, a oposição defende o referendo como instrumento de consulta popular para consolidar as mudanças cobradas nas ruas.
No entanto, os especialistas advertem sobre os gastos, a necessidade de tempo para a organização das consultas e, principalmente, a orientação sobre questões fechadas e claras para a abordagem aos eleitores. Inicialmente, integrantes do governo sugeriram oito perguntas que devem constar da consulta popular. Mas o Congresso Nacional é que definirá as perguntas que constarão da consulta.
“A presidenta vai propor os pontos que ela considera importantes, nós acrescentaríamos os nossos e se faz um plebiscito em torno da reforma política”, disse o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). “Seriam as questões polêmicas da reforma política, as questões pontuais mais importantes para que o povo se manifeste sobre elas.”  
Em nota, a oposição composta pelo DEM, o PPS e PSDB apoia a consulta popular, mas condena que as perguntas levem às respostas de sim ou não. “Somos favoráveis à consulta popular, mas não sob a forma plebiscitária do sim ou não. Legislação complexa como a da reforma política exige maior discernimento que só um referendo pode propiciar”, diz o comunicado.
O relator da reforma política na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS), defende que sejam incluídos oito pontos no plebiscito, com foco nas questões consideradas urgentes. “Nosso plano é fazer a negociação muito rápida para definir as perguntas porque o mais importante é que as eleições de 2014 sejam disputadas sob novas regras. Uma certeza é que o pior sistema político é o que temos, especialmente na questão do financiamento”, disse o deputado.
Após as primeiras manifestações, Dilma avisou que estava disposta a promover uma Assembleia Constituinte para promover a reforma política. Vinte e quatro horas depois, no entanto, houve indicações de integrantes do governo de que não havia unanimidade em relação à proposta. Após reuniões com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o vice-presidente Michel Temer, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o governo anunciou a substituição da proposta da Constituinte pelas ideias do plebiscito ou referendo.
Fonte: www.jb.com.br

sábado, 22 de junho de 2013

Joe Esposito - 'You're The Best' (Karate Kid soundtrack)

"You're the best" é uma canção feita por Joe Esposito e escrita por Bill Conti e Allee Willis, que ganhou destaque como a música de fundo da cena do Campeonato de Karatê do filme de 1984 Karatê Kid (The Karate Kid) em que o protagonista, Daniel LaRusso (vivido pelo ator Ralph Macchio), revela-se um lutador formidável. A trilha se encaixa perfeitamente no espírito da cena e cria um clima bem interessante para as vitórias do personagem de Macchio. Vamos relembrar!

Legião Urbana - Perfeição

O Rappa fala sobre as manifestações

sexta-feira, 21 de junho de 2013

iPad mini será vendido no Brasil a partir de terça-feira

O iPad mini, versão do tablet da Apple com tela reduzida, vai começar a ser vendido no Brasil a partir de terça-feira. Algumas redes varejistas já começaram a divulgar o produto, mas ainda não anunciaram o preço.

O aparelho foi apresentado em 23 de outubro, e foi homologado pela Anatel em novembro, sendo permitida a sua venda no país, desde então.

O iPad mini possui tela de 7,9 polegadas, 7,2 mm de espessura, e pesa apenas 250 gramas. O dispositivo conta com processador A5 dualcore, câmera frontal FaceTime HD e câmera traseira isight de 5 MP, A Apple afirma que a bateria dura cerca de 10 horas, e é recarregada da mesma forma que a bateria do iPhone 5.

O preço do aparelho nos EUA varia entre US$ 329 e US$ 659, dependendo da capacidade de armazenamento e das características de conexão.
Rodrigo Yung
Redação Código Fonte

Segurança para a Copa terá aumento de 20 a 30%

Por conta dos protestos que se espalharam pelo país, a segurança de todas as instalações da Copa das Confederações vai aumentar entre 20 a 30%, segundo informou a Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos ontem, após reunião feita na parte da manhã, em que a Fifa cobrou mais segurança para o evento. 


A decisão foi tomada por conta do aumento de pessoas envolvidas com o evento. Se antes a segurança devia ser feita apenas de acordo com a quantidade de torcedores, agora é preciso colocar no cálculo também os manifestantes. 

Ficou decidido também que a Força Nacional irá atuar mais nos estádios, liberando assim parte da Polícia Militar para fazer a segurança nos protestos. A Sesge não disse ainda como esse efetivo será aumentado. 

Ainda segundo o órgão, não existiu a ameaça de o evento deixar o país. A Fifa pontuou a lista de especificações que queria na reunião desta sexta e chegou ao cálculo necessário, prontamente atendido. Os rumores de que a deleção italiana teria pedido para abandonar a competição também foram negados. 

Sobre os veículos da Fifa atacados em Salvador, a entidade entende que isso ocorreu porque eles estavam no meio de uma situação de confronto entre manifestantes e polícia, e não que esse tenha sido um ataque direto à Fifa. 

A violência já causou uma mudança oficial de comportamento na Fifa. Desde a última quinta-feira, todos os membros da entidade devem ir e voltar juntos ao estádio, sempre com escolta da polícia, independentemente do horário de trabalho dos profissionais. 

Lei da Copa prevê Fifa indenizada pelo governo - Caso a medida extrema seja adotada e a Fifa, realmente, cancele o evento, a Lei Geral da Copa prevê que o Governo Brasileiro pague eventuais prejuízos da entidade. O capítulo V da Lei, sancionada em 2012, fala sobre o assunto. 

O artigo 22 diz que "A União responderá pelos danos que causar, por ação ou omissão, à FIFA, seus representantes legais, empregados ou consultores". O artigo 23 fala que "A União assumirá os efeitos da responsabilidade civil perante a FIFA, seus representantes legais, empregados ou consultores por todo e qualquer dano resultante ou que tenha surgido em função de qualquer incidente ou acidente de segurança relacionado aos Eventos, exceto se e na medida em que a FIFA ou a vítima houver concorrido para a ocorrência do dano". 

Além da agressão aos ônibus da delegação de Salvador, a entidade internacional já está lidando, há alguns dias, direta ou indiretamente, com problemas graves decorridos dos protestos. No Rio de Janeiro, a Fifa blindou o centro de distribuição de ingressos. Placas da Copa das Confederações foram destruídas no centro da cidade e, durante um evento paralelo aos jogos, na Avenida Presidente Vargas, tendas foram depredadas. 

Patrocinadores da Copa também viraram alvo dos manifestantes. Em São Paulo, um painel da Coca-Cola, que ficava na Avenida Paulista, foi queimado durante um dos protestos. No Rio, a loja da marca ao lado do Maracanã foi fechada, com medo de depredação. 


No Brasil, Kobe Bryant tem encontro emocionante com Oscar Schmidt

Fábio Aleixo 21/06/2013 - 20:14 São Paulo (SP)
FOTOS: Kobe Bryant participou de evento em São Paulo

Em sua breve passagem pelo Brasil, Kobe Bryant teve a oportunidade de se encontrar na tarde desta sexta-feira com Oscar Schmidt. Em evento realizado no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o astro do Lakers conversou com o Mão Santa e depois postou fotos em seu perfil na rede social Instagram.
Jurados em um concurso de enterradas, Kobe e Oscar são conhecidos de velha data. Na época que morou na Itália, quando criança, o americano cresceu vendo o Mão Santa jogar contra o seu pai.

– Eu cresci vendo ele jogar. Sempre o chamei de "Bomba". É uma honra poder encontrá-lo. É meu ídolo de infância e uma lenda do basquete – disse Kobe.
No bate-papo que teve com Oscar, o astro do Lakers procurou saber como está o Mão Santa, que luta contra um tumor cerebral.
– A primeira coisa que ele me perguntou foi como eu estava. Eu mostrei a cicatriz para ele. Ele foi muito participativo na minha doença. Estou muito feliz com esse momento. Vim para cá (Ibirapuera) por causa dele, sei da idolatria que ele tem por mim. Ele cresceu me vendo jogando na Itália e batendo no pai dele (risos). É uma satisfação muito grande ver o Kobe e cada vez que eu o vejo é assim – disse Oscar, emocionado.
– Ele (Kobe) é fã de muita coisa no Brasil. É uma pessoa maravilhosa, sempre vou achar ele o melhor de todos - compeltou o Mão Santa.



Leia mais no LANCENET! http://www.lancenet.com.br/minuto/Kobe-Bryant-emocionante-Oscar-Schmidt_0_941905994.html#ixzz2WttWdN2m
© 1997-2013 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE! 


Fonte: http://www.lancenet.com.br/mais-esportes/Kobe-Bryant-emocionante-Oscar-Schmidt_0_941905994.html

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Vinte mil pessoas fazem protesto contra reajuste da passagem em frente ao Mineirão

Agência O Globo
Manifestantes saíram na tarde desta segunda-feira em passeata da Praça Sete, no Centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, rumo ao estádio do Mineirão, na região da Pampulha. Segundo estimativa da Polícia Militar, cerca de 20 mil pessoas no protesto que ocorre desde de manhã contra o reajuste da passagem de ônibus. Governo e prefeitura decretaram ponto facultativo para os servidores e recesso nas escolas públicas.
As seleções do Taiti e da Nigéria estreiam agora à tarde, às 16h, na Copa das Confederações, no Mineirão. Os manifestantes gritam palavras de ordem como “Da Copa eu abro mão, quero dinheiro pra saúde e educação” e “Se não tiver o passe livre os estudantes vão fechar essa cidade”.
Em Belo Horizonte, a tarifa, que era de R$ 2,65, passou para R$ 2,80. O movimento, porém, está sendo realizado até agora de forma pacífica por estudantes das redes pública e particular de ensino, movimentos sociais e partidos políticos.
Cerca de 30 policiais militares do Batalhão de Choque acompanham a manifestação.
Desde semana passada, a Justiça de Minas proíbe a realização de protestos nos 853 municípios do estado. O desembargador Carlos Augusto de Barros Levenhagen deferiu na última sexta-feira um pedido do governo e impediu, em caráter liminar, manifestações populares nas ruas durante a Copa das Confederações.

Embraer investe US$ 1,7 bilhão em novos jatos

Empresa anuncia na feira Paris Airshow o lançamento da nova família de aviões regionais, que promete ser mais eficiente e mais confortável para os passageiros. Evento tem mais 16 companhias do Brasil.



Divulgação/Embraer

Projeção do E 175-E2: SkyWest encomendou 100
São Paulo – A Embraer lançou oficialmente nesta segunda-feira (17) na 50ª Paris Airshow, feira realizada no aeroporto de Le Bourget, nos arredores da capital francesa, sua nova família de E-Jets. A fabricante brasileira irá investir aproximadamente US$ 1,7 bilhão nos próximos oito anos no desenvolvimento dos aviões E175-E2, E190-E2 e E-195-E2, que deverão consumir menos combustível do que os jatos atuais e oferecer mais conforto aos passageiros.
A família de aviões comerciais E-Jets é formada pelos modelos E170, E175, E190 e E195 com capacidades entre 70 e 130 passageiros. No anúncio desta segunda-feira, a companhia não informou se irá atualizar o E-170, o menor dos jatos do grupo. O E-175 ganhará uma fileira de passageiros e poderá transportar até 88 pessoas. O E-190 continuará a transportar 106 pessoas. Já o E-195 ganhou três novas fileiras de assentos e poderá levar até 132 pessoas.

Os aviões terão asas maiores redesenhadas, novos motores e sistemas de voo e comandos aprimorados que, segundo a fabricante, resultarão em “reduções de dois dígitos no consumo de combustível, nas emissões (de gases), ruído e custo de manutenção”. Segundo a Embraer, o interior dos E-Jets também será alterado para dar mais conforto aos passageiros e para aumentar a eficiência das companhias aéreas.

A Embraer anunciou também que a norte-americana SkyWest será o primeiro cliente dos novos E-Jets. A SkyWest fez um pedido firme de 100 aviões E 175-E2 com opção de compra de mais 100 modelos em um negócio que pode chegar a US$ 9,36 bilhões a preços de lista dos aviões. Esta encomenda se junta a outra feita em maio pela SkyWest, de 200 jatos E-175 da atual geração do modelo.

Divulgação/Qatar Airways

Al Baker: novos aviões vão ajudar a ampliar rotas
De acordo com a Embraer, o primeiro jato da nova geração a ser entregue será o E 190-E2, no primeiro semestre de 2018. Será seguido, em 2019, pelo E 195-E2 e, em 2020, pelo E 175-E2. A fabricante brasileira estima que nos próximos 20 anos haverá uma demanda de 6,4 mil aviões com capacidade para até 130 passageiros. A atual família de E-Jets foi lançada em 2004 e tem 42% do mercado. Das mais de 1,2 mil encomendas, foram entregues mais de 950 aviões para 65 clientes em 47 países.

Qatar Airways

Também nesta segunda-feira, a Qatar Airways anunciou a encomenda de nove aviões Boeing 777-300 ER, que irão se juntar a outros sete deste modelo encomendados anteriormente. Durante a assinatura do contrato, o CEO da Qatar Airways, Akbar Al Baker, afirmou que estes jatos serão utilizados para ampliar os destinos atendidos pela empresa aérea.

“O 777 continuará a exercer um papel fundamental ao permitir que a Qatar Airways opere mais voos diretos de seu 'hub', em Doha, para destinos em muitos mercados, incluindo Australásia (Oceania) e os Estados Unidos”, afirmou. A encomenda soma US$ 2,8 bilhões a preços de tabelas dos aviões, que podem transportar até 386 passageiros em três classes e voar 14.490 quilômetros sem parar para reabastecer. A Qatar Airways já tem 35 aviões do modelo 777 nesta configuração, na versão 777-200LR e no modelo de cargas.

Mais brasileiros no evento

Outras 16 companhias do setor de defesa do Brasil expõem produtos no Pavilhão Brasil na feira em uma parceria entre a Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abimde) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). Em nota, a Abimde afirmou que até o fim da mostra, no próximo domingo (23), a Apex, representantes do Ministério da Defesa e da Embaixada do Brasil em Paris irão buscar investidores para atuar no País em parceria com as empresas locais.

Estão no evento a Akaer, Albego, EZ Grip, BCA, Santos Lab, Omnisys, Lacit, Avionics, Airmod, Ambrasolutions, Archosoluitions, Figwal, Globo Usinagem, Metinjo, Recominte e Troya. Embraer e Alcantara Cyclone Space (ACS) estão em áreas separadas da mostra.

Fonte: www.anba.com.br

Samsung já dispõe de 18 tamanhos diferentes de telas no mercado

Empresa sul-coreana oferece modelos que medem entre 3 a 10.1 polegadas

Samsung já dispõe de 18 tamanhos diferentes de telas no mercado
Na imagem que ilustra este artigo podemos ver os 26 smartphones e tablets que a Samsung tem no mercado. Esta imagem foi publicada no site britânico Which, a mesma não inclui smartphones dual SIM, ou os que incluem uma câmera (Galaxy Câmera S4 Zoom), ou as versões para campanhas como Verizon ou Google. Podemos contar 18 tamanhos de telas diferentes que medem entre 3 a 10.1 polegadas. No gráfico falta um Samsung Tab com tela de 8.9 e o Samsung Galaxy W I8150 de 3,7 polegadas.
Muitos destes terminais, apenas melhoram de uma versão anterior para a seguinte. Por exemplo, o Galaxy Ace2 se diferencia do Galaxy Ace3 em 0.2 polegadas e 0.4 GHz de potência. Estes dados sugerem que o objetivo da Samsung com todos esses dispositivos é ter um tipo de tamanho para cada consumidor. Sem mencionar a quantidade de diferentes tipos de terminais, desde câmeras mirrorless, celulares com câmera, passando por phablets com os Galaxy Mega e seguramente no final do ano um SmartWatch também.
A empresa oferece modelos bastante semelhantes, onde suas diferenças estão praticamente nas especificações técnicas. Como é o caso do Galaxy Note e o Galaxy Mega, o Galaxy S3 Mini e o Galaxy S4 Mini, ou os tablets Note de 10.1 e os Galaxy Tab. Isso acaba tornando difícil a escolha do dispositivo para os usuários sem maiores conhecimentos.
Talvez a Samsung até confunda alguns consumidores dada a grande variedade de modelos. No entanto, parece que os números que acompanham a empresa sul-coreana só aumentam ano após ano. 

Fonte: mobilexpert.com.br

quarta-feira, 12 de junho de 2013

SIMBOLOGIA OCULTA DA BANDEIRA DO MARANHÃO

O pesquisador Eduardo Nunes de Carvalho aborda diversos assuntos sobre os aspectos meta-históricos contidos na simbologia da bandeira do estado do Maranhão.



Ficheiro:Bandeira do Maranhão.svg
Bandeira do Maranhão
Um dos símbolos oficiais do Estado do Maranhão, a bandeira foi instituída pelo Decreto n.o. 6, datado de 21 de dezembro de 1889. Idealizada e criada pelo poeta maranhanse Joaquim de Sousa Andrade (Sousandrade), que sem dúvida se inspirou no pavilhão do Estados Unidos da América.

Suas listras representam a fusão racial que originou a etnia brasileira que são nas cores: vermelho- representando os índios; branco- representando o português; preto- representando o africano.

A estrela branca, contida no retângulo azul no canto superior esquerdo da bandeira do estado, remete a Acrab (estrela da constelação de escorpião), simbolizando o Maranhão no céu do Brasil como Estado da Federação.

Bandeira de São Luís
A história do Brasão d’Armas de São Luís começa em 1926. Em 31 de dezembro daquele ano, o prefeito Jayme Tavares assinou Decreto Municipal que instituía o brasão como símbolo oficial da cidade, uma iniciativa do professor Antônio Lopes da Cunha, membro do Instituto de História e Geografia do Maranhão e da Academia Maranhense de Letras (AML).
O brasão, que hoje também está presente na bandeira de São Luís, segue o modelo francês, como as armas nacionais. O escudo azul representa o estado do Maranhão. Nele está o escudete, que simboliza São Luís, disposto como na localização geográfica no território maranhense. No campo verde do escudete, três flores de lis douradas, símbolo sacro francês. A tríade representa as naus francesas Regente, Charlotte e Saint’Anne da expedição de La Ravardiàre que veio fundar a cidade em 1612.
Na parte inferior do escudete, em campo branco, a quina de escudos presente nas armas de Portugal, para representar a incorporação do Maranhão à América portuguesa. As figuras foram adotadas pelo fundador do reino de Portugal, D. Afonso Henrique (1106 a 1185). Cada um dos cinco escudos, dispostos em cruz, representam a origem cristã do reino e evocam as cinco chagas de Jesus Cristo. Já as cores azul e branco eram distintivo de D. Henrique de Borgonha, conde de Portugal e pai de D. Afonso Henrique.
No campo azul, as sete estrelas dispostas estão relacionadas à literatura da cidade, que em época áurea foi considerada Atenas Brasileira. As estrelas são as mais brilhantes da constelação das Plêides, vistas de olho nu no céu. Na mitologia grega, Plêiades ou Atlântidas são as sete filhas de Atlas e Plêione que, perseguidas pelo caçador Orión, clamam por socorro a Júpiter que as transformam em pombas fixas no céu.
A constelação evoca os sete grandes poetas da época helenística que, no reinado de Ptolomeu Filadelfo (285 a 247 a.C) se constituíram, em Alexandria, numa sociedade literária a que chamaram de Plêiade. No caso de São Luís, representam o Grupo Maranhense que se destacou na história da literatura nacional, sendo eles: Gonçalves Dias, João Lisboa, Odorico Mendes, Gomes de Sousa, Sotero Reis, Henriques Leal e Belarmino de Matos.
O ano 1685 em preto remonta à Revolta de Beckman contra o monopólio do estanco, explorado pela Companhia de Comércio do Maranhão e que terminou com enforcamento do líder da revolta, o lisboeta Manuel Beckman, justificando o listel em vermelho. Sobre a peça, uma coroa mural formada por oito torres – três delas invisíveis, localizadas de fundo – com ameias (aberturas no alto da muralha). A coroa mural em ouro é privativa de cidade capital de Estado.
Brasão do Estado do Maranhão
O Brasão foi criado pelo Decreto n.o. 58, datado de 30 de dezembro de 1905, baixado pelo 1.o. Vice-Governador em exercício Alexandre Colares Moreira Júnior, e mantido pela Lei n.o. 416 de 27 de agosto de 1906, sendo sancionada pelo Governador Benedito Pereira Leite.

É composto por uma moldura dourada que contorna um círculo, sendo que este é dividido em quatro partes: as duas da direita, nas cores verde e amarelo, representam as cores nacionais; já as duas da esquerda retratam a bandeira do estado (parte superior), e o emblema da instrução (parte inferior).

A forma do contorno do escudo é a mesma do escudo da Confederação Suíça, em estilo barroco, tendo na parte superior uma coroa de louros, símbolo da soberania. O modelo original traz a assinatura do desenhista Lucílio. 


Fontes: Meireles, Mário M. O Brasão d’armas de São Luís do Maranhão; Editora Alcântara; 1983.
           Wikipedia

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas