Quem sou eu

Minha foto

Me chamo Rogério Rocha. Sou maranhense da cidade de São Luís, mas na verdade me sinto um cidadão do mundo. Sou pós-graduado em Direito Constitucional (Universidade Anhanguera-Uniderp-LFG), pós-graduado em Ética (IESMA), Graduado em Filosofia e Direito (UFMA), mestrando em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa (Porto/Portugal). Atualmente sou Servidor do Poder Judiciário do meu estado. Exerci a advocacia durante 6 anos de minha vida,atuando nas áreas de Direito Civil (Família), Direito do Trabalho e do Consumidor. Fui professor do CEFET- MA (atual IFMA) por 2 anos, período em que lecionei tanto para o ensino médio quanto para os alunos de áreas técnicas as disciplinas de Sociologia, Filosofia e Metodologia do Trabalho Científico. Escrevo poesias desde os 12 anos de idade. Homem livre e de bons costumes, amante da música, da arte, da história e de viagens. Obs.: Postgraduate in Constitutional Law (University Anhanguera-Uniderp-LFG), Postgraduate in Ethics (IESM), graduated in Philosophy and Law (College); Public Server at Judiciary Power, Teacher, Poet.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Moska - "Somente Nela"





Estar apaixonado é uma coisa louca

Que alguém lhe causa e você mal dorme

Se perto desse alguém a eternidade é pouca

Distante, cada instante é um tempo enorme



Estar apaixonado é mesmo uma doença

Que alguém lhe passa e você mal come

Tão só nessa pessoa você pensa

Enquanto a outra a fome o consome



Tava tremendo, com febre, com frio

A estremecer de amor por causa dela

Corria em minha espinha um arrepio

Eu nem pensava em mim, somente nela



Eu ria e chorava um rio

Mas nunca uma dor foi tão bela

Por dias, noites e horas a fio

Eu nem pensava em mim, somente nela



Estar apaixonado é parecer um ser ridículo

E não estar, com isso, nem aí

Você se sente solto e livre dentro de um cubículo

Tal como eu me sentia bem ali



Tava tremendo, com febre, com frio

A estremecer de amor por causa dela

Corria em minha espinha um arrepio

Eu nem pensava em mim, somente nela



Eu ria e chorava um rio

Mas nunca uma dor foi tão bela

Por dias, noites e horas a fio

Eu nem pensava em mim, somente nela



Tava tremendo, com febre, com frio

A estremecer de amor por causa dela

Corria em minha espinha um arrepio

Eu nem pensava em mim, somente nela



Eu ria e chorava um rio

Mas nunca uma dor foi tão bela

Por dias, noites e horas a fio

Eu nem pensava em mim, somente nela

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do nosso blog, comentando, sugerindo e deixando o seu recado.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Páginas